em , , ,

Crítica Cinema – “Na Praia de Chesil” (On Chesil Beach)

Baseado na obra literária de Ian McEwan e com Saoirse Ronan num dos papéis principais, o filme acompanha um jovem casal recém casado nos anos sessenta.

“Na Praia de Chesil” é realizado por Dominic Cooke e baseado na obra literária com o mesmo nome de Ian McEwan. Conta com Saoirse Ronan num dos papéis principais, sendo que esta é já a segunda vez que a atriz interpreta uma personagem num filme inspirado no universo literário de McEwan – a primeira vez foi em “Expiação” (2007) num papel que lhe rendeu uma nomeação para o Óscar de Melhor Atriz Secundária, quando tinha apenas treze anos.

Mv5byzu5zja3ntktotm1mc00ogjllwfjy2utmgm1ndjkmzjjndq2xkeyxkfqcgdeqxvynza5ndk2oty@. V1

O filme situa-se principalmente nos anos sessenta e apresenta-nos um casal recém casado, em que marido e mulher são virgens. Na primeira noite de lua de mel tentam perder a virgindade, mas a rapariga tem medo, o que leva logo a várias discussões entre eles, estabelecendo um clima dramático na história.

De modo a explicar este medo, o filme mostra-nos vários flashbacks, que nos levam para anos diferentes, apresentando-nos os protagonistas em várias idades. Também através destes flashbacks ficamos a conhecer como o casal se conheceu. Talvez o principal problema do filme esteja precisamente aqui. Muitas vezes os flashbacks não aparecem em bons momentos e parecem nem fazer muito sentido. Se o filme nos apresentasse uma cronologia mais linear, provavelmente o resultado seria melhor. Assim torna-se um tanto cansativo.

Mv5bmwe5njuxzdgtztlmoc00yzrilwe3yjitnwy5ywiwymvmm2iwxkeyxkfqcgdeqxvyntc5otmwotq@. V1 Sy1000 Cr0,0,1500,1000 Al

Para além disto, “Na Praia de Chesil” tem momentos muito parados, que contrastam com a rapidez do final. Nos minutos finais, o filme acelera muito e devia ter demorado mais, de modo a dar tempo ao espectador para sentir algo, até porque o fim é muito triste – e chega a lembrar o final do filme “La La Land: Melodia de Amor” de Damien Chazelle, pelo modo como as coisas acontecem.

No geral, “Na Praia de Chesil” parece apenas perder muito tempo com algumas coisas e torna-se num filme longo quando talvez as partes que deviam merecer mais atenção não são destacadas como deviam ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Review GameSir G4 – Comando para Android e PC (COM VÍDEO)

Cristiano Ronaldo muito perto da Juventus