“The Walking Dead” | Análise “The Storm” #S09E16

“The Storm” foi o nome do último episódio desta temporada de “The Walking Dead”.

Depois de um episódio chocante e triste, chegámos ao fim desta temporada com “The Storm”, que trouxe alguma calma à série. Chegou o Inverno e a neve cai com força; um cenário que nunca foi apresentado em “The Walking Dead”, então foi muito curioso ver como as personagens se adaptaram ao tempo frio.

Twd1

Com o fim da temporada, foi também o fim de uma das comunidades e vemos Carol e Ezekiel a fechar as portas do Reino, para mais tarde ouvirmos Carol a dizer que adorou viver aquela fantasia. O fim do Reino vai tornar as coisas mais simples, pois a partir de agora a série vai focar-se em apenas três comunidades – Alexandria, Hilltop e Oceanside –, o que tornará tudo menos confuso para quem não consegue acompanhar bem a mudança das personagens de comunidade para comunidade.

Foi após a saída do Reino que o grupo caminhou para Hilltop, onde ficariam em segurança. No entanto, Lydia escapa e é encontrada por Carol, que a vê a tentar ser mordida por um walker, para morrer. Sabemos que Carol está a sofrer pela morte de Henry e vemos Lydia a sentir-se culpada pela morte do namorado, mas temos aqui um momento muito interessante entre as duas, pois finalmente vemos Carol a conseguir acolher Lydia e a tentar limpar um pouco a sua consciência.

Twd2

Outro destaque deste episódio foi a amizade entre Negan e Judith. Noutro momento, tempos Judith a fugir no meio da tempestade para ir procurar o Cão. E Negan é o único que se dá ao trabalho de ir atrás dela, mostrando uma enorme preocupação que é ainda mais acentuada quando a encontra e lhe dá o casaco. Mais tarde, vemos Michonne a agradecer-lhe… E começamos a gostar ainda mais um bocadinho de Negan, quase ao ponto de nos esquecermos que este matou Glenn há uns tempos. O vilão transformou-se!

No final do episódio, foram por água abaixo as expectativas que muitos tinham de que Rick ia falar pelo famoso rádio. No entanto, de facto alguém falou, mas não se sabe ao certo quem era. Será que era alguém da Commonwealth? É o mais provável, e, se assim for, voltamos a entrar por novos caminhos.

Claramente foi visível a transformação que a série passou depois da chegada de Angela Kang. Sejamos honestos, durante várias temporadas quase só havia ação no primeiro episódio, na mid season finale e no final. Desta vez, como foi notável, tivemos um episódio final mais morno, sem grandes acontecimentos e sem mortes, pois ao longo da temporada já tivemos momentos chocantes que bastassem. Acontece que estas transformações apenas fizeram bem à série. Chegámos ao final da temporada e tudo ficou esclarecido, sem pontas soltas, pois agora tudo acontece com uma maior rapidez, mas sempre com muita coerência.