in ,

Bedeteca da Amadora acolhe Exposição comemorativa dos 90 anos do Mestre José Garcês

, Bedeteca da Amadora acolhe Exposição comemorativa dos 90 anos do Mestre José Garcês

A Bedeteca da Amadora inaugura, no próximo dia 8 de setembro, pelas 16h00, a exposição Parabéns Garcês, comemorativa dos 90 anos do Mestre José Garcês, ilustrador, pintor e autor de banda desenhada, artista multipremiado, com 72 anos de carreira e um dos maiores nomes da banda desenhada portuguesa.


José Garcês, um dos grandes mestres da banda desenhada documental, completou 90 anos neste ano de 2018. Está é uma exposição para festejar a sua vida e obra e expressar o carinho da cidade da Amadora. A exposição, produzida em colaboração com o CPBD, procura celebrar a arte de José Gracês através da apresentação do seu percurso artístico, dando relevo aos temas pelos quais sempre demonstrou mais apreço tais como os animais e a sua preservação, a história de Portugal e as construções de armar, entre outras.

Esta mostra estará patente até dia 11 de novembro de 2018 e conta com a parceria do Clube Português de Banda Desenhada. Entrada livre.

José dos Santos Garcês, Ilustrador, pintor e autor de banda desenhada, nasceu em Lisboa, em 1928, e frequentou a Escola de Artes Decorativas António Arroio, onde obteve o diploma do curso de Artes Gráficas em 1946. A sua estreia na B.D iniciou-se em 1946 no Semanário “ O Mosquito”, com uma aventura na selva cujo título era “ O Inferno Verde”. Tendo ainda sido desenhador no suplemento da revista “ Modas e Bordados” do Jornal “O Século” também com B.D. Foi colaborador do “Cavaleiro Andante”, do “Foguetão” estes ligados ao “Diário de Noticias”. Simultaneamente desenhou para o “Camarada”, “Lusitas e “Girassol”.

No início dos anos 80 trabalhou nas Edições ASA, do Porto, onde desenhou para livros escolares, e em colaboração com o Prof. Carmo Reis desenhou os 4 volumes da “História de Portugal” em BD. Ainda nos anos 80, foi convidado a desenhar uma BD para a abertura do Museu do Mosteiro da Batalha (Galeria dos Frades) com o título “Alabastros Medievais Ingleses”. Devido ao êxito da iniciativa, desenhou a seguir uma BD sobre os instrumentos musicais que figuram na entrada do Mosteiro (hoje, desenhos da C.N.B.D.I da Câmara Municipal da Amadora, com o título “Desenhar a Música”).

É ainda autor de “História da Guarda”, “História de Pinhel”, “História de Oliveira do Hospital”, “História de Ourem”, “História de Faro”, História de Olhão”, História de Silves” (a sair este ano) e “História do Porto” com o texto de Dr. Miguel Duarte da Universidade do Porto. Desenhou ainda, para: Verbo, Fulminense, Central de Livros, Didática Editora, Âncora, Porto Editora, Leya, Sel, Portugal Mundo, Bertrand, Básica Editora.

Das muitas distinções que recebeu, destaque para o Troféu “O Mosquito” do CPBD, a Medalha Municipal de Mérito e Dedicação da Amadora, em 1991, e o Troféu “Zé Pacóvio e Grilinho” – Honra no 2.º Festival Internacional de BD da Amadora, também em 1991. O mesmo Festival organizou uma importante exposição em 2001, na Galeria Municipal Artur Bual e em 2002 foi editada uma monografia sobre o autor.

Residindo na Amadora, doou à cidade o seu espólio (desenhos e pranchas originais), que se encontram à guarda do CNBDI (Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem).

Via

, 22 DE JULHO | Trailer oficial | Netflix

22 DE JULHO | Trailer oficial | Netflix

, Hard Rock Café Porto celebra Freddie Mercury com evento solidário

Hard Rock Café Porto celebra Freddie Mercury com evento solidário