CA Notícias
Canal Alternativo de Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento.

Antevisão: Belenenses à espera de abrir o ‘ketchup’

Belenenses e Rio Ave encerram o lote de três jogos que hoje se disputam, a contar para a 17.ª jornada da Liga NOS.


O tempo probatório de Quim Machado acabou. Os adeptos azuis estão a exasperar por uma vitória, que só surgiu por uma vez sob o comando do sucessor de Velázquez. O Belenenses recebe o Rio Ave para tentar inverter os últimos resultados. Os pupilos de Luís Castro têm feito uma temporada correspondente com as expectativas, sobretudo desde que o ex-Porto B substituiu Nuno Capucho no comando técnico dos Vilacondenses.

Luís Castro revolucionou a equipa de Vila do Conde. Depois de um início de temporada bastante atribulado com Capucho, a equipa voltou a encontrar-se sob a égide do novo timoneiro. Com o novo treinador o Rio Ave só perdeu um jogo para a Liga NOS e empatou outro, os restantes 4 jogos somam-se por vitórias. Com um ‘onze’ base bem definido e uma equipa cada vez mais coesa, o adversário do Belenenses no jogo deste domingo tem tudo para ser um dos casos sérios da restante temporada. Com Gil Dias, Héldon, Tarantini e Rubén Ribeiro como principais referências, os homens que equipam de verde e branco serão um adversário difícil de bater.

O emblema do Restelo, por sua vez, atravessa uma fase menos boa na temporada. Depois de ter perdido homens-chave como João Palhinha, Joel Pereira ou Gerso, o Belenenses ainda não encontrou substitutos à altura. Nenhum dos reforços de inverno teve oportunidade de demonstrar o seu valor e há jogadores preponderantes na equipa que se encontram num claro sub-rendimento. A continuar desta forma, o clube da Cruz de Cristo pode ver as contas a complicarem-se, em virtude dos últimos resultados. Para mudar esse paradigma, Quim Machado afiança uma equipa lutadora e que procurará sempre a vitória. Os 10 golos apontados em 16 jogos não auguram nada de bom para os próximos tempos. É preciso mais opções de ataque. Maurides (que ainda não está confirmado) e Juanto, pela força dos números, não parecem os homens de área que o Belenenses precisa e Spalvis não pegará de estaca tão cedo, em virtude da lesão que o afastou dos relvados nos últimos 6 meses.

Os lisboetas precisam de começar a fazer do Restelo a sua fortaleza. A permeabilidade da equipa em casa é algo que desilude os – escassos – adeptos que se deslocam ao Restelo. O jogo desta 17.ª jornada frente ao Rio Ave é a altura ideal para mudar os azimutes para o que ainda falta da época.


X