em

Vitória e três importantes pontos chega 15 jogos depois

O Belenenses venceu esta noite o Estoril por 0-2 na deslocação à Amoreira, na 23ª Jornada da Liga NOS, um jogo em que Maurides bisou – com um golo em cada parte – e que permitiu aos azuis interromperem a já longa série de quinze partidas sem conhecer a vitória, saltando na Liga NOS para os 24 pontos a que equivale a 12ª posição, ganhando margem de respiração apesar da linha de água ainda se encontrar próxima (agora, à condição, a cinco pontos).

Num jogo que praticamente começou com uma flagrante oportunidade de golo para a equipa da casa, o Belenenses mudou o sistema optando por colocar três centrais, uma alteração que se veio a mostrar eficaz associada a um bloco baixo que poucas vezes deu oportunidade ao Estoril de criar perigo na área azul mas que permitiu também ao Belenenses aproveitar os espaços nas costas da defesa estorilista e que, sobretudo na segunda parte, poderiam ter permitido alcançar uma vitória por números mais dilatados. Uma mudança de estratégia que alterou também a tendência de uma elevada percentagem de posse de bola que a equipa vinha mostrando nos últimos jogos e que na Amoreira se ficou pelos 42%.

Registo, igualmente, para uma entrada duríssima de Bruno Gomes sobre Filipe Chaby aos 52′ de jogo, colocando gravemente em causa a integridade física do atleta, não se conhecendo ainda a extensão da gravidade da lesão do médio azul.

Silas fez três alterações na equipa face ao último jogo, escalando um onze composto por André Moreira; Diogo Viana (72′), Nuno Tomás, Gonçalo Silva, Sasso, Florent, André Sousa, Bakic, Chaby (55′), Licá (81′) e Maurides. No banco, os azuis contavam com Filipe Mendes, Persson, Geraldes (72′), Nathan (81′), Tiago Caeiro, Fredy (55′) e Yazalde.

No final do encontro, Silas considerou que «foi um jogo que podia ter começado muito mal porque estávamos a jogar contra uma equipa muito boa, e com uma desconcentração nossa eles podiam ter feito golo e se o tivessem feito podia ter sido muito complicado até pelo momento que estávamos a passar. Tiveram depois uma outra similar, mas a partir de certa altura também tivemos muitas oportunidades. Fizemos dois golos fora, nem sei se os fizemos alguma vez este ano, e era também importante para o Maurides fazer golos. Hoje tivemos uma série de coisas importantes para nós. Mas apesar de termos ganho, espero que joguemos muito melhor do que jogámos hoje».

O técnico acrescentou que «houve menos Belenenses do que aquele que preconizo, mas também pelo adversário que tivemos. O Belenenses foi uma equipa que soube o que fazer quando tinha bola, pelo momento tínhamos uma pressão difícil de controlar mas, mesmo jogando assim, tivemos muitas ocasiões. Mas a minha pretensão é a de que sejamos mais dominadores do que fomos hoje. Já tivemos jogos em que fomos mais dominadores e não ganhámos, na semana passada estávamos a perder 4-0 com 70 por cento de posse de bola. Eu continuo a achar que quem tem mais posse de bola está mais perto de ganhar mas vamos precisar de tempo».

Sobre o sistema de três centrais, referiu que «não foi por causa do Estoril que jogámos com três centrais. Foi por causa do nosso momento e porque queremos atacar melhor, e achei que era importante dotar a equipa de mais segurança para os jogadores se sentirem seguros para começarem a arriscar um pouco mais.»

A equipa regressa à acção no sábado, às 16h00, no Restelo, para defrontar o Feirense em mais um compromisso da Liga NOS.

Via

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *