in , ,

Twin Mirror (XBOX One) | Análise Gaming

twin mirror, Twin Mirror (XBOX One) | Análise Gaming

Twin Mirror é o novo jogo da DONTNOD depois dos sucessos de Tell Me Why (lançado neste ano)  e do mais significativo ainda Life is Strange. Conheça a nossa opinião deste novo jogo lançado para a XBOX One, PS4 e PC.

Adoro jogos com boas histórias e este jogo atinge-me mesmo em cheio: um thriller cheio de mistério, com escolhas, com liberdade de interpretação, tudo a que temos direito… personagens carismáticas, aquela sensação de nunca saber o que esperar e, acima de tudo, com ganchos bem feitos, de modo a ficares colado à história do princípio ao fim. Twin Mirror é, sem dúvida, uma experiência brutal.

Neste jogo, somos Sam, um jornalista que volta à sua cidade natal, Basswood, em West Virgínia, porque, infelizmente, o seu melhor amigo teria falecido num suposto acidente de viação. Rapidamente sentes que, 2 anos depois, não és propriamente bem-vindo de volta. Mas será que apenas foste embora ou fugiste? Isso é (apenas) uma das coisas que vais ter de descobrir a jogar este título.

Começas a investigar os segredos da tua antiga cidade e ficas com dúvidas… será que o teu amigo teve mesmo um acidente? Ou será que foi assassinado e fizeram parecer um acidente? Vais começar a investigar pistas e a falar com os habitantes da cidade, a fim de resolver o mistério. Durante esta investigação, podes fazer perguntas específicas. As tuas escolhas nas perguntas, e também nas respostas, vão dar-te resultados diferentes. O jogo está extremamente bem conseguido neste sector: ficas mesmo com a sensação que as tuas escolhas são importantes para o desenrolar do teu gameplay. No entanto, as escolhas têm de ser decididas dentro de um tempo limite, para não teres hipótese de estar desatento. Sinceramente, são estas conversas e escolhas que me fizeram ficar fixado neste thriller, apesar de ter outros jogos para jogar, como, por exemplo, o Cyberpunk, lançado nove dias depois.

twin mirror, Twin Mirror (XBOX One) | Análise Gaming

Aliás, penso até que os diálogos do jogo são das melhores coisas de Twin Mirror, mantendo o nível a que já fomos habituados, em jogos como Life is Strange, que é da mesma empresa: a Dontnod Entertainment.

Posto isto, tenho de falar em alguns problemas que o jogo apresenta. Twin Mirror saiu para PC, Xbox One e PS4. Nós testámos a versão de Xbox, numa Xbox One S, e os loadings são gigantes, acabando, muitas vezes, por quebrar o ambiente do jogo. Por vezes, parece mesmo que há loading de loadings… o que é estranho! Porém, penso que poderá correr melhor nas consolas de nova geração, ou mesmo num bom PC. Outra coisa negativa é quando procuras pistas. Elas são muito pequenas em alguns casos e, se não as selecionares mesmo em cima, o jogo não detecta a pista de todo! Pode levar-te a pensar que não é nada e acabas por perder muito tempo em locais que deveriam ser simples.

Para quem é fã de jogos como Life is Strange, poderá gostar bastante de Twin Mirror, derivado às suas parecenças na jogabilidade e por ser um jogo muito baseado na história. Contudo, a nível de enredo e personagens, aqui vais encontrar diferenças drásticas: enquanto que em Life is Strange temos uma história baseada em jovens, aqui temos personagens mais adultas e poucas crianças vais encontrar no jogo… Joan, que é a filha do teu amigo falecido, é uma das crianças, mas, mesmo ela, não é uma criança normal. Eu até acho que deveriam ter usado mais esta personagem, pois é muito interessante e uma das mais carismáticas do jogo.

twin mirror, Twin Mirror (XBOX One) | Análise Gaming

Outra personagem interessante é o teu amigo imaginário. Eu não vi esta situação como um grau qualquer de esquizofrenia, vi, antes, como a voz da tua consciência… e tu vais falar contigo mesmo durante o jogo todo! No entanto, em Twin Mirror, este teu outro tu aparece como um personagem: tu podes falar com ele até quando estás a falar com outros personagens e funciona como se o tempo parasse. Em outras situações, nem por isso… é estranho e nunca vais entender o porquê, mas é algo a ter em atenção no jogo e que me parece dar uma vibe diferente ao jogo.

Temos, obviamente, de mencionar o modo de investigação e, para não estragar o jogo, vou dar uma descrição muito vaga de uma cena. Como já disse anteriormente, o nosso melhor amigo faleceu num acidente de carro. Nós vamos até ao local onde ele teve o suposto acidente e, usando as pistas que vamos encontrando (um pouco como o LA Noire, para quem jogou), vamos reconstruir o que aconteceu, através de visões dos possíveis outcomes para cada possibilidade, até termos uma ideia do que realmente aconteceu. O jogo não te ajuda nada neste sector… tens mesmo de descobrir por ti. A dica que vos deixo é: ouçam bem o que o personagem diz, porque ele é quem te dá pistas sobre o que falta ver.

Com uma personagem interessante, uma história sólida e diferente, Twin Mirror é uma boa aposta dos franceses Dontnod Entertainment. Não esperem um jogo como o Life is Strange ou o Tell Me Why, este é um jogo mais adulto, com temáticas mais adultas, mas com um mistério permanente durante toda a história. Este é um daqueles títulos que rondam os 30 euros em lançamento, portanto, acho que é uma boa aposta para o caso de gostares deste tipo de jogos. 

 

Twin Mirror (XBOX One) | Análise Gaming
twin mirror, Twin Mirror (XBOX One) | Análise Gaming

Twin Mirror é o novo jogo da DONTNOD depois dos sucessos de Tell Me Why (lançado neste ano)  e do mais significativo ainda Life is Strange. Conheça a nossa opinião deste novo jogo lançado para a XBOX One, PS4 e PC.

Product In-Stock: InStock

Avaliação do editor:
3.5
, 3MK lançou Silver Protection, uma película de proteção do ecrã do telemóvel que promete eliminar 99,9% dos vírus

3MK lançou Silver Protection, uma película de proteção do ecrã do telemóvel que promete eliminar 99,9% dos vírus

, Demon’s Souls | Trailer de Aclamação | PS5

Demon’s Souls | Trailer de Aclamação | PS5