in

“The Terror” – Análise “We Are Gone” #S01E10

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Assim chegámos ao tão aguardado último episódio de “The Terror”, intitulado “We Are Gone”. Como o nome indica, e sendo baseado em factos verídicos, o esperado para este episódio seria que todos os tripulantes morressem. Mas houve um sobrevivente.

Ao longo dos dez episódios que compõem a série, fomos conhecendo homens maus, mas também homens bons. E se existe um que se pode destacar nesta segunda categoria é Goodsir, que é também aquele para o qual mais impossível era imaginar um final doloroso, como, por exemplo, uma morte causada por um ataque de Tuunbaq. No entanto, não seria difícil imaginar Goodsir, depois de todos os momentos que este teve com Lady Silence, a começar uma nova vida com os esquimós.

Assim sendo, de todos os homens, Goodsir seria aquele que mais rapidamente imaginaríamos a sobreviver… Mas não foi isto que aconteceu. Depois de ser levado por Hickey, Goodsir acabou por suicidar-se e, consequentemente, serviu de alimento ao resto dos homens. Um final trágico para um homem tão bondoso.

Por sua vez, Hickey atingiu neste episódio o seu clímax de loucura. Durante um ataque de Tuunbaq, este tenta controlá-lo, tal como Lady Silence tinha feito. O resultado? Hickey é cortado ao meio e comido…

O herói deste episódio, que também se torna no herói da série, é Crozier. O capitão consegue derrotar Tuunbaq e torna-se no único sobrevivente da expedição. Mais tarde, junta-se aos inuítes.

A série termina com os ingleses a chegarem novamente até àquela zona do ártico e a conversarem com o grupo de esquimós que acolheu Crozier. No entanto, este nunca se revela e o grupo de inuítes diz que o capitão morreu. Porque Crozier já não quer voltar para casa.

Este foi um final de um certo modo comovente porque, em primeiro lugar, mostrou um homem bom (Goodsir) a morrer, completamente desesperado. Em segundo lugar, mostra ainda um capitão, que tanto lutou para conseguir voltar para casa, a adaptar-se a uma nova realidade.

Não era o final esperado para a série, é verdade, e podia ter sido um final muito melhor. Mas foi um último episódio satisfatório, capaz de enaltecer ainda mais a qualidade da série, ao trazer algo que não seria esperado.

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Tribunal de Porto Alegre decreta pena de prisão a Maurides

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Festas de Lisboa’18: Museus e Exposições