CA Notícias
Canal Alternativo de Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento.

Rock in Rio 2018 – James contra a chuva

Análise do concerto dos James no terceiro dia do Rock in Rio Lisboa 2018.

O terceiro dia do Rock in Rio Lisboa 2018 (dia 29 de Junho) chegou cinzento e coube aos James a tarefa de abrir o Palco Mundo, por entre as gotas de chuva que caíam na Cidade do Rock.


Estava pouca gente presente, devido ao mau tempo, mas a quantidade de pessoas que estavam em frente ao palco, abrigadas com as suas capas de plástico, levaram o vocalista Tim Booth a afirmar que da última vez que estiveram em Portugal toda a gente fugiu da chuva e quase ninguém ficou para ver o concerto. Pois, bem, aqui aconteceu precisamente o contrário: ninguém fugiu e, à medida que o concerto ia avançando, começaram a chegar mais pessoas.

29 James Mc 402

A banda decidiu mudar a set list, seguindo então uma ordem que, como o vocalista afirmou, seria mais “acolhedora” e pretendia confortar o público. Assim sendo, um dos grandes êxitos da banda – “Sit Down” – foi logo a segunda canção a ser tocada, atraindo mais pessoas, que certamente reconheceram este som.

Mas este foi um concerto acolhedor não só pelas músicas que foram tocadas. No concerto dos James, foi a proximidade com o público que reinou. Em primeiro lugar, podemos dizer que Tim Booth passou bastante tempo fora do palco e entre a multidão, tanto a fazer crowd surfing como a caminhar por entre o público. Se existia uma barreira a separar o artista do público, o vocalista literalmente saltou por cima dela.

004 James Jpad 012

O auge desta interação com o público chegou durante a música “Sometimes”. Tim Booth voltou a descer até à plateia mais próxima e limitou-se a olhar para as pessoas, enquanto cantava, levando mesmo algumas pessoas às lágrimas. “Sometimes, when I look deep in your eyes I swear I can see your soul”.

Outro grande momento do concerto, esteve relacionado com Donald Trump. Durante a música “Many Faces”, a banda mostrou que somos todos humanos e não devem existir barreiras entre nós. No final do espetáculo, o refrão da música voltou a repetir-se e, desta vez, a mensagem estava relacionada com o Brexit.

Para fechar o concerto, os James tocaram provavelmente aquela que é a música mais conhecida: “Laid”. Devido a alguns problemas no palco, Booth parou e pediu que arranjassem o som antes de continuar a cantar. O início de “Laid” repetiu-se duas vezes, mas o público delirou com esta música e foi um excelente final de concerto.

Dia29 James Palco Mundo Pc 429

Fotografias: Agência Zero


X