in

Rescaldo: Empate com sabor agridoce

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Visto não ter sido possível à Comunidade Azul assistir ao jogo, o rescaldo apresentado foi retirado do site MaisFutebol.

“O Nacional despediu-se dos seus adeptos com um empate frente ao Belenenses por dois golos. Os insulares  estiveram grande parte do desafio em vantagem no marcador, mas permitiram a reviravolta a poucos minutos do fim como um frango de Rui Silva quase a ditar a derrota. Valeu o golo de  Rui Correia, já depois dos noventa, a evitar a derrota dos insulares.

Os madeirenses entraram melhor na partida, mas o futebol praticado por ambas as equipas revelou-se muito fraco. Nos momentos iniciais da partida, valeu o golo de Soares, aos 13 minutos. O jogador do Nacional ganhou uma bola perto da área e praticamente sem oposição, passou pela defesa adversária e inaugurou o marcador, num lance em que Gonçalo Brandão não está isento de culpas.

O Belenenses tentou reagir à desvantagem antes do intervalo, mas não conseguia criar grandes problemas ao guarda-redes Rui Silva. Juanto, após cruzamento ainda cabeceou, mas sem grandes consequências. Aos 27 minutos, Sturgeon assistiu Rúben Pinto na área, mas o remate saiu fraco para defesa segura de Rui Silva. Foi o único remate perigoso do Belenenses na primeira parte.

O Nacional controlava o desafio, estava seguro na defesa e, de vez em quando, incomodava a defesa de Belém. Ainda antes do intervalo Salvador Agra rematou cruzado de fora da área, mas a bola saiu ao lado do poste direito da baliza de Ricardo Ribeiro. A vantagem do Nacional ao intervalo acabava por ser justa, numa primeira parte em que o futebol praticado pelas duas equipas não revelava muito nível.

No segundo tempo  Belenenses entrou em força, mas não era capaz de levar perigo à baliza adversária. Os insulares controlavam a partida, tentavam o contra-ataque, mas também pouco incomodavam Ricardo Ribeiro.

Aos 55 minutos Witi subiu pelo lado direito, cruzou para a área mas nem Soares, nem Luís Aurélio chegam a tempo para finalizar. No minuto seguinte, num lance de contra-ataque, Soares é assistido na área, perde tempo de remate e o lance acabou por perder-se. Uma boa oportunidade para ampliar a vantagem no marcador que teve custos elevados nos minutos seguintes.

Aos 74 minutos o Belenenses empatou. Juanto cruzou para a área e Tiago Caeiro, que tinha entrado há poucos minutos, saltou mais alto entre os centrais e cabeceou para golo. Estava feito o empate e, passados quarto minutos, o Belenenses deu a volta ao marcador.  Filipe Ferreira rematou de fora da área e Rui Silva deixou a bola passar. Um monumental «frango» do guarda-redes do Nacional.

O Nacional jogava agora para, pelo menos, tentar empatar a partida, mas o Belenenses recuou no terreno na tentativa de fechar os caminhos para a sua baliza.  Já em cima dos noventa minutos, um cruzamento de Salvador Agra para a área encontrou Rui Correia destacado e o central goleador, de cabeça, empatou a partida. Logo a seguir Tiquinho Soares voltou a marcar, mas este golo foi anulado por alegado fora de jogo. Apesar de tudo, o empate repôs alguma justiça no marcador e evitou uma derrota na despedida dos alvinegros da sua massa associativa.”

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Futebol Fem.: Belenenses goleia no Montijo

Genérico do “O Império Contra-Ataca” com Radiohead