in

Portugal vai conquistar um lugar na final da Eurovisão? A caminhada dos The Black Mamba, as apostas e as canções da segunda semifinal

A segunda semifinal do Festival Eurovisão da Canção está marcada para esta quinta-feira, dia 20 de maio. The Black Mamba são uns dos protagonistas, mas a dúvida continua no ar: será que “Love is on my side” vai conquistar um lugar na final?

eurovisão,portugal,final,segunda semifinal,the black mamba, Portugal vai conquistar um lugar na final da Eurovisão? A caminhada dos The Black Mamba, as apostas e as canções da segunda semifinal

Depois de Duncan Laurence com o tema “Arcade” ter vencido a edição de 2019 do Festival Eurovisão da Canção, em Israel, Roterdão é a cidade anfitriã do concurso. Este ano, o concurso é disputado por 39 países – na primeira semifinal atuam 16 países e na segunda, marcada para esta quinta-feira, dia 20, atuam 17 países. Em cada semifinal serão escolhidos dez finalistas.

A cerimónia será transmitida em direto na RTP1, RTP Play e na RTP Internacional.

The Black Mamba, com o tema “Love is on my side”, atua na segunda semifinal do Festival Eurovisão da Canção. A banda portuguesa irá subir a palco na segunda parte, sendo o 12º a atuar.

Na segunda semifinal atuam, para além dos The Black Mamba, os representantes São Marino, Estónia, República Checa, Grécia, Áustria, Polónia, Moldávia, Islândia, Sérvia, Geórgia, Albânia, Bulgária, Finlândia, Letónia, Suíça e Dinamarca.

Na primeira semifinal, Noruega, Israel, Rússia, Azerbaijão, Malta, Lituânia, Chipre, Suécia, Bélgica e Ucrânia conquistaram um lugar na final do Festival Eurovisão da Canção. Mas os representantes da Eslovénia, Austrália, Macedónia do Norte, Irlanda, Croácia e  Roménia também atuaram na primeira semifinal, mas não conseguiram conquistar um passaporte para a deste sábado, dia 22 de maio.

OIÇA AQUI TODOS OS TEMAS.

A final, que decorre no dia 22 é disputada pelos 20 países escolhidos nas semifinais, pelos denominados ‘big five’ (França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido) e pelo país anfitrião (Países Baixos).

A CAMINHADA DE THE BLACK MAMBA

Depois de Conan Osíris, os The Black Mamba foram os escolhidos para representar Portugal em Roterdão, no Festival Eurovisão da Canção. Pela primeira vez, uma canção em inglês ganhou o Festival da Canção RTP. O tema “Love is on my side” foi o mais votado na final do concurso português, que decorreu no dia 6 de março, nos estúdios da RTP, em Lisboa.

No total, no festival da RTP, o tema recebeu a segunda melhor votação do público, empatando a 20 pontos com Carolina Deslandes, com a música “Por um triz”. Segundo as regras, em caso de empate, prevalece a votação do público (que deu menos pontos a Carolina Deslandes). Em terceiro lugar, ficou NEEV com “Dancing in the stars”.

Depois dos primeiros ensaios na Ahoy Arena, The Black Mamba foi conquistando os fãs eurovisivos, tendo estado entre os favoritos para se qualificar para a final, no dia 22 de maio. Esta quinta-feira (20), a banda portuguesa ocupa o 17º. lugar no ranking do site Eurovision World, que reúne vários dados das casas de apostas online – a melhor posição desde o dia 9 de maio.

Já no ranking que conta apenas com as canções da segunda final, Portugal ocupa a oitava posição com 71% de probabilidade de passar à final, agendada para o dia 22 de maio.

A Suíça, Bulgária e a Islândia são os três países que ocupam os primeiros lugares do ranking, segundo o site Eurovision World.

O ALINHAMENTO DA SEGUNDA SEMIFINAL

As duas semifinais do Festival Eurovisão da Canção estão dividas em duas partes. A cerimónia será apresentada por Chantal Janzen, Edsilia Rombley, Jan Smit e Nikkie de Jager, na Ahoy Arena, em Roterdão.

Os artista de São Marino (Senhit – “Adrenalina”), de Estónia (Uku Suviste – “The Lucky One”), da República Checa (Benny Cristo – “omaga”), da Grécia (Stefania – “Last Dance”) e da Áustria (Vincent Bueno – “Amen”) são os primeiros a subir ao palco. Seguem-se as atuações da Polónia (RAFAŁ – “The Ride”), Moldávia (Natalia Gordienko – “SUGAR”), Islândia (Daði og Gagnamagnið – “10 Years”), Sérvia (Hurricane – “Loco Loco”), Geórgia (Tornike Kipiani – “You”), Albânia (Anxhela Peristeri – “Karma”), Portugal (The Black Mamba – “Love Is On My Side”) e da Bulgária (VICTORIA – “Growing Up Is Getting Old”).

O desfile das canções a concurso continuam com Blind Channel (“Dark Side”), da Finlândia, seguindo-se a atuação da Letônia (Samanta Tīna – “The Moon Is Rising”), da Suíça (Gjon’s Tears – “Tout l’Univers”) e da Dinamarca (Fyr Og Flamme – “Øve Os På Hinanden”).

A EUROVISÃO EM ROTERDÃO

Há dois anos, a 18 de maio de 2019, Netta Barzilai entregava o galardão do Festival Eurovisão da Canção a Duncan Laurence, que representava Países Baixos com o tema “Arcade”. Depois de um ano de incertezas, devido à pandemia da COVID-19, a organização confirmou que a edição de 2021 concurso de música, considerado um dos maiores do mundo da televisão, se iria realiza-se com as medidas implementadas pelas autoridades holandesas.

A cidade acolhe pela primeira vez o evento e, segundo a organização, foi escolhida num processo no qual também era candidata a cidade de Maastricht. Esta é a quinta vez que aquele país venceu o concurso, depois dos triunfos em 1957, 1959, 1969 (‘ex aequo’ com Espanha, Reino Unido e França) e 1975.

A primeira semifinal do Festival Eurovisão da Canção está marcada para esta terça-feira, dia 18 de maio. Já a segunda parte está agendada para 20 de maio e a cerimónia da final do concurso musical acontece no dia 22 de maio.

Ao todo serão 39 os países em competição e, de modo a garantir que o concurso acontece mesmo, os concorrentes gravaram as atuações nos seus países, para poderem participar caso não fosse possível viajarem para Roterdão.

A gravação, entregue previamente pelas estações de televisão participantes (no caso de Portugal é a RTP), teve de “acontecer num estúdio e em tempo real (tal como seria no concurso), sem qualquer edição da voz ou de qualquer parte da atuação, depois de esta ser gravada”.

A organização terá de utilizar a gravação de pelo menos um dos 39 países: a Austrália, cuja delegação se viu impedida de viajar para os Países Baixos.

As duas semifinais e a final vão ter público a assistir ao vivo, tendo a organização colocado à venda este mês 3.500 bilhetes por espetáculo. Além disso, de acordo com informação disponível no ‘site’ oficial do Festival Eurovisão da Canção, o Governo dos Países Baixos autorizou a organização a ter também público em seis ensaios.

Este ano, “todas as delegações, artistas e equipa de produção seguem um protocolo rigoroso e não terão contacto com elementos do público”.

Com “Love is on my side” Portugal leva à Eurovisão, pela primeira vez, uma canção integralmente em inglês, composta por Tatanka, o vocalista dos The Black Mamba.

Este ano assinala-se a 65.ª edição do concurso, no qual Portugal participou a primeira vez em 1964, tendo entretanto falhado cinco edições (em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

Entre 2004 e 2007, inclusive, e em 2011, 2012, 2014 e 2015, Portugal falhou a passagem à final.

Portugal venceu pela primeira e única vez o Festival Eurovisão da Canção em 2017, com o tema “Amar pelos dois”, interpretado por Salvador Sobral e composto por Luísa Sobral. Na sequência da vitória, Lisboa acolheu, no ano seguinte, o concurso.

, Highlights | Resumo: Sporting 5-1 Marítimo (Liga 20/21 #34)

Highlights | Resumo: Sporting 5-1 Marítimo (Liga 20/21 #34)

, NOS Alive adiado para Julho de 2022

NOS Alive adiado para Julho de 2022