em ,

A Leya entra em Setembro com novidades editoriais para todos os gostos

A Leya, traz-nos algumas novidades editoriais, para o mês de Setembro, entre elas, estão os seguintes livros:

A Leya entra em Setembro com novidades editoriais para todos os gostosAtos Humanos, de Han Kang (editado pela Dom Quixote), que nos conta a história dos estudantes que em 1980 se revoltaram, na Coreia do Sul, contra o fecho de universidades e contra a falta de liberdade de expressão. Quando a região de Gwangju se junta ao protesto, dá origem a um dos piores massacres de sempre na história do país. Ainda há mortos e desaparecidos por contabilizar e a coloca-se a questão “Como lidar com a morte de alguém quando o corpo não aparece?”. Na história seguimos de perto Dong-ho, um rapaz que seguiu o seu melhor amigo até à manifestação, mas que lhe largou a mão quando ouviu os primeiros tiros. Agora procura-o por entre os cadáveres de uma morgue improvisada. No livro, temos também a história dos que caíram desarmados, dos que foram levados para a prisão e foram torturados, dos que sobreviveram ao terror mas que não voltaram a conseguir falar sobre o assunto e daqueles que passados tantos anos sabem que a história pode repetir-se a qualquer momento e que é necessário lembrar os actos brutais que a humanidade é capaz de cometer. O livro está nas bancas a partir do dia 1 de Setembro.

A Leya entra em Setembro com novidades editoriais para todos os gostos

O Escritor Fantasma, de Philip Roth, (editado pela Dom Quixote). Este é o livro que assinala o aparecimento de Natham Zuckerman, na década de 1950. Natham é um romancista promissor fascinado pelos Grandes Livros, que numa noite na recôndita casa de campo do literário E. I. Lonnoff, descobre apelos contraditórios da literatura e da experiência. Nessa noite conhece Amy Bellette, uma fascinante jovem de origem estrangeira, que foi aluna de Lonoff e talvez sua amante também. É então que Natham se começa a questionar se Amy não será uma vítima paradigmática da perseguição nazi. Se fosse, então havia a esperança de que ela lhe pudesse transformar a vida. O livro chega às livrarias no dia 19 de Setembro.

A Leya entra em Setembro com novidades editoriais para todos os gostos

Entre Amigos, de Amos Oz (editado pela Dom Quixote). O livro é aquilo a que se chama um engenhoso conjunto de oito narrativas interligadas entre si, para recriar com precisão a realidade de um kibutz. Durante os anos 1950, no imaginário Kibutz Ykhat, vizinho de uma antiga aldeia árabe abandonada, temos israelitas de diferentes origens e idades que partilham um quotidiano de trabalho árduo e dedicado. A história inicia-se com o solitário Tsvi Provizor, que tem como função cuidar dos jardins do kibutz, mas que nos seus tempos livres lê jornais e ouve rádio, enquanto espalha com enorme prazer as notícias de tragédias e calamidades. E a história termina com os últimos dias de um velho sobrevivente do Holocausto, Martin Vandenberg, que acredita na abolição de todos os estados nacionais e numa fraternidade mundial e pacifista, coroada pelo uso do esperanto como idioma comum a todas as pessoas. Cada uma das oito histórias é uma pérola da humanidade literária, formando juntas um colar que na verdade é um retrato eloquente de um ideal e de uma época absolutamente intensa e fascinante. Nas bancas a 5 de Setembro.

A Leya entra em Setembro com novidades editoriais para todos os gostos

Raparigas Mortas, de Selva Almada (editado pela Dom Quixote). A história de três assassínios entre centenas que não chegam aos títulos de capa de jornais nem atraem câmaras dos canais televisivos. Três casos que chegam desordenados: anunciados na rádio, recordados no jornal de uma cidade, mencionados por alguém numa conversa. Três crimes ocorridos no interior da Argentina enquanto o país festejava o regresso da democracia. São três mortes sem culpados, convertidos numa obsessão e que com o passar dos anos dão lugar a uma investigação atípica e infrutífera. A prosa nítida plasma em negro o invisível e as formas quotidianas da violência contra meninas e mulheres. Este é o livro que o inscreve no género “romance não ficção” e, que combina percepções pessoais com a investigação de três femicídios no interior da Argentina na década de 80. Selva Almada revela de forma muito subtil o quão feroz é o machismo e o quão desamparadas as mulheres pobres podem estar. O livro chega às bancas no dia 5 de Setembro e no dia 22 de Setembro, podem ver o escritor no Festival Internacional de Cultura, em Cascais.

A Leya entra em Setembro com novidades editoriais para todos os gostos

O Homem Que Perseguia A Sua Sombra, de David Lagercrantz (editado pela Dom Quixote). A história começa com Lisbeth Salander a cumprir uma curta condenação no estabelecimento prisional feminino de Flodberga, tentando evitar conflitos com as reclusas. No entanto, quando protege uma jovem do Bangladesh da cela vizinha é desafiada por Benito, a reclusa que domina o bloco onde Lisbeth está. Quando Lisbeth recebe documentos com informações dos abusos que sofreu em criança, inicia uma investigação com a ajuda de Mikael Blomkvist para trazerem à tona uma das experiências mais terríveis implementadas na Suécia no século xx. Neste volume, Lagercrantz construiu uma história emocionante sobre abuso de autoridade enquanto se descobrem as sombras de Lisbeth quando era criança e que ainda hoje a atormentam. Este é o quinto livro da Saga Millenium, começada por Stieg Larsson e tem lançamento mundial no dia 7 de Setembro.

A Leya entra em Setembro com novidades editoriais para todos os gostos

Antologia de Poesia Erótica, de Bocage (editada pela Dom Quixote e com a organização e prefácio de Fernando Pinto do Amaral). Nesta obra temos uma antologia da Poesia Erótica e amorosa, escrita pelo famoso poeta do século XVIII, organizada por Fernando Pinto do Amaral. O livro chega às livrarias já no dia 12 de Setembro.

Boas Leituras para todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Equipa de natação apresenta-se a 4 de setembro

Alexa e Cortana vão trabalhar em conjunto