in

Futebol: Angolano brilha em Portugal

, Futebol: Angolano brilha em Portugal

A pré-época do Belenenses esteve longe de ser perfeita, com o Lito Vidigal a reclamar por reforços que pretendia e que não chegavam ao Restelo.


Apesar do contratempo, o treinador angolano que na época passada garantiu a permanência do clube histórico no principal escalão do futebol português, não virou a cara à luta e com o plantel à disposição arrancou para um início de época histórico, o melhor de sempre na Primeira Liga.

Com o triunfo sobre o Moreirense na última jornada, o Belenenses de Lito Vidigal chegou aos 20 pontos em dez jornadas e ultrapassou aquele que era o melhor arranque de sempre até então, protagonizado pelo brasileiro Marinho Peres em 2000/2001, com 19 pontos em igual número de rondas. Os 20 pontos frutos de seis vitórias, dois empates e duas derrotas nas dez jornadas já disputadas, fazem do Belenenses uma das equipas sensação do campeonato.

Os azuis do Restelo estão na quarta posição, a cinco pontos do líder Benfica, a três do vice-líder Vitória de Guimarães e a dois do FC Porto, terceiro classificado.

O arranque do Belenenses é por isso histórico. Numa altura em que se fala no facto das equipas portuguesas terem muitos jogadores estrangeiros nos plantéis, não deixa de ser curioso que 81,5 por cento dos que estão à disposição de Lito Vidigal sejam portugueses. Só o Penafiel tem uma percentagem maior (88 por cento), embora o número de futebolistas seja o mesmo (22).

A restante percentagem do plantel do Belenenses é maioritariamente composta por jogadores oriundos de países em que a língua portuguesa é a oficial (Brasil, Angola e Cabo Verde). A excepção é o inglês Matt Jones, embora o guarda-redes já fale português fluente, uma vez que actua no futebol português desde 2009/2010.

Fonte: Jornal de Angola

, Provedor dos Sócios

Provedor dos Sócios

, Futebol: A importância de respeitar as nossas ideias

Futebol: A importância de respeitar as nossas ideias