in , ,

Demon’s Souls (Playstation 5) | Análise Gaming

Demon's Souls, Demon’s Souls (Playstation 5) | Análise Gaming
20200507094235

O remake de Demon’s Souls é o maior exclusivo que a Sony produziu para justificar a compra da sua nova consola, a PlayStation 5. Conheça aqui a nossa opinião sobre este videojogo.

Demon’s Souls é o pai do Dark Souls e começou por si só um género. O favorito da série, para muita gente, chega agora cheio de brilho para a nova Playstation 5. Se gostas de sentir completamente o que é imersão numa história fantástica, Demon’s Souls, produzido originalmente para PS3 pela FromSoftware, é um jogo que te vai levar a um universo sem paralelo. Esta reedição pela Blue Point, especialistas em remakes, está no ponto.

Demon's Souls, Demon’s Souls (Playstation 5) | Análise Gaming

Este jogo pode levar-te desespero, mas a história de Demon’s Souls faz com que a definição de ser apenas “aquele jogo difícil”, uma limitação ao que o jogo realmente é. Demon’s Souls tem vários mundos para explorar e, cada um deles, tem a sua própria vida, o seu próprio conceito e cabe a ti torná-lo num mundo melhor ou pior consoante as tuas ações. Neste jogo és prejudicado se não jogares bem e isso é, no mínimo, desafiador. Cada aspecto do jogo está ligado com a intenção de criar um mundo homogéneo e coerente com todos os outros, e o resultado é uma experiência única e que não encontras em quase jogo nenhum.

Mal começas Demon’s Souls, dão-te a escolher a tua personagem e, aqui, o jogo foi melhorado em relação ao anterior, até porque, com estes gráficos, poderes moldar o teu personagem torna-se algo mais importante. Escolhido a personagem, começa a história, onde és um guerreiro a chegar a um terra estranha, que serve como tutorial. Aqui vais aprender os movimentos básicos do jogo, tudo como estás habituado num Dark Souls, como por exemplo: rolar no chão, ataque fraco, ataque forte, entre outros. Notas logo, no tutorial, que o jogo não vai ser fácil e que qualquer encontro pode ser fatal. A ideia é ir com calma, porque aqui se vais para cima dos inimigos, o mais provável, até dominares bem o jogo, é morrer vezes sem conta. Não esquecer que isto é um RPG, portanto, vais subindo de nível e podes muito bem farmar  experiência, que, neste caso, são almas, e com isso tornar o jogo infinitamente mais fácil.

Demon's Souls, Demon’s Souls (Playstation 5) | Análise Gaming

Em Demon’s Souls podes seguir-te um pouco pelas marcas que vais encontrando no chão, elas indicam mensagens deixadas por outros jogadores – Kojima! Esta ideia já cá andava há muito tempo! -, mas também nada te garante que o jogador não te esteja a mentir. Se queres uma dica, analisa bem para onde vais e os inimigos que aparecem; começa a aprender os padrões e assim o jogo fica mais acessível.

O aspecto do jogo, assim como mapas inimigos, foi mantido e tudo com muito mais detalhe. Atenção que isto é um remake e não um remaster, isto é, tudo foi feito de raiz, mas a respeitar o jogo original. Tudo está no mesmo sítio ou o mais parecido possível. Retiraram o glich de duplicar items, tão famoso do primeiro, mas a maior parte dos truques de cenário para matar inimigos ficaram exactamente na mesma.

A nível visual, o jogo não tem ray tracing e, aqui entre nós que ninguém nos ouve, não precisa. O nível de detalhe é incrivelmente alto e o design do mundo, adaptado à PS5, é simplesmente surpreendente. Vais deliciar-te com o aspecto e o ambiente produzidos em cada zona do jogo e vais dar por ti a olhar para o cenário de boca aberta. Para quem é fã do original, revisitar estes sítios, com estes gráficos, é incrível.

Demon's Souls, Demon’s Souls (Playstation 5) | Análise Gaming

O Palácio Bolerian está mais bonito do que nunca, e é aqui que começa a aventura. Assim que matas o primeiro boss, podes voltar ao Nexus, que é onde vais encontrar muitos NPCs e onde vais poder subir de nível. O Nexus é hub e onde tu podes escolher o teu caminho. Normalmente percebes que estás no sítio errado pelo nível dos inimigos, mas, se és dos duros, então podes encarar logo os níveis mais difíceis. E é aí, também, onde ganhas mais almas e onde podes subir de nível mais rapidamente. Quando morres como humano num nível, esse nível fica mais escuro, e quanto mais escuro, mais difícil. Se fores matando bosses e salvando NPCs, o mundo fica mais claro, e isso traz algumas vantagens.

Os modos online e co-op continuam a funcionar muito bem. Podes invadir o mundo de outros jogadores, para lutar contra eles ou com eles. Se estiveres a chegar a um boss e encontrares uma marca azul no chão, podes chamar jogadores para te ajudar. Isto acaba por ser uma excelente ajuda para superar certos bosses mais difíceis. Ao ajudar um jogador a matar um boss, além de ganhar experiência, e ser das maneiras mais fáceis de subir de nível, acabas por te transformar de volta em humano.

Demon's Souls, Demon’s Souls (Playstation 5) | Análise Gaming

Além das mensagens que podes ler e deixar a outros jogadores, tens também as manchas de sangue no chão, onde podes ver os últimos segundos de vida de outros jogadores e, ao ter em atenção estas notificações no chão, podes salvar-te de muitos problemas.

Mesmo usando todas as mecânicas do jogo de 2009, isso só prova que o jogo original, no lançamento, estava muito à frente do seu tempo. Mas, agora falando para a velha guarda, o que é que este jogo traz a mais que o original?

Em Demon’s Souls, tudo o que leves contigo vai-te pesar, portanto “menos é mais”. Podes deixar a mercadoria que não precisas com o rapaz das malas no Nexus e, assim, andar mais levezinho. E acredita que, neste jogo, o teu peso é muito importante para a tua agilidade.

A música foi gravada de novo com uma orquestra real e está simplesmente épico, a banda sonora é mesmo muito boa.

Outra novidade é que agora os inimigos largam mais rapidamente items e isto ajuda muito, sendo que, por mim, teria mantido o original. O que regressou a este jogo foi o voice acting original, em quase todas as vozes. Portanto, vais reconhecer muitas delas, caso tenhas jogado o original.

Este jogo tem muitos cenários diferentes, muitos solos diferentes para pisar e tu sentes bem isso no novo comando DualSense da PS5, fazendo com que fiques ainda mais imerso no jogo.

Outra nova funcionalidade que foi adicionada, foi o Modo Foto, o que quer dizer que agora temos pause no jogo. Para quem joga com guias isto dá muito jeito mesmo, mas podes, simplesmente, não usar. O modo fotografia dá jeito para apanhar momentos brutais no jogo e podes usar até durante os bosses, que só pára caso sejas invadido por outro jogador.

Este jogo é tudo o que os fãs de Demon’s Souls esperavam: um jogo incrível, muito bonito e que responde incrivelmente bem. Obrigatório para todos os fãs do género.

 

Demon's Souls (Playstation 5) | Análise Gaming
Demon's Souls, Demon’s Souls (Playstation 5) | Análise Gaming

O remake de Demon's Souls é o maior exclusivo que a Sony produziu para justificar a compra da sua nova consola, a PlayStation 5. Conheça aqui a nossa opinião sobre este videojogo.

Product In-Stock: InStock

Avaliação do editor:
4.5
, Taylor Swift lança “concerto intimista” do álbum “folklore” – e já está disponível no Disney+

Taylor Swift lança “concerto intimista” do álbum “folklore” – e já está disponível no Disney+

, Trevor Noah é o apresentador escolhido para apresentar os Grammys em 2021

Trevor Noah é o apresentador escolhido para apresentar os Grammys em 2021