CA Notícias
Canal Alternativo de Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento.

Crítica: “Louca” de Chloé Esposito

Editado pela Bertrand Editora

Louca, é um thriller muito pouco convencional de Chlóe Esposito, editado pela Bertrand Editora, que tem como protagonista Alvina, uma mulher fútil cuja vida é repleta de peripécias que nos deixam boquiabertos durante mais de metade do livro.


A maior característica de “Louca” é o humor com que a história é contada e que a dada altura se torna totalmente negro, podendo não ser do agrado de todos os leitores. É esse mesmo humor que torna a história um pouco diferente do habitual, não sendo possível identificar o vilão e a vítima ao longo de toda a história, aliás, sou da opinião de que não há um vilão, mas há algumas vítimas que são todas provenientes das más decisões da personagem principal, Alvina (mais conhecida por Alvie).

Alvina acaba por ser uma pequena oportunista que, durante toda a sua vida tomou péssimas decisões e continua a fazê-lo, tudo em prol do seu bem-estar e do seu próprio umbigo sem pensar que poderá estar errada. É uma personagem fútil e sinceramente algo detestável, uma vez que durante toda a história só pensa em si mesma.

A aventura começa quando Alvina visita a sua irmã gémea Beth (que claramente é mais bem sucedida do que ela) e acabam por trocar de identidades por umas horas. O problema é que a troca acaba por não ser temporária e tudo começa a correr mal a Alvie quando as pessoas à sua volta descobrem que as identidades foram trocadas. Para não dar spoilers não vou desenvolver as peripécias da gémea, mas podem ter a certeza que vão ficar de boca aberta com o desenrolar e as proporções que a história alcança.

Img 7019

Um outro fator incomum aos habituais thrillers são as inúmeras cenas de sexo que apesar de pontualmente aparecerem nos livros do género, não são tão explícitas nem em tanta quantidade como encontramos aqui. Atenção que não estamos perante um romance erótico, nem as cenas são do estilo de livros como “As Cinquenta Sombras de Grey“.

Não temos divisões por capítulos, mas sim divisões por pecados mortais e a história vai passando do presente para o passado, introduzindo algumas cenas da infância de Alvie para que alguns pormenores sejam entendidos pelos leitores.

Este é o primeiro livro de uma trilogia, que promete trazer uma lufada de ar fresco ao convencional, misturando suspense com comédia e morte com sedução. Ainda não há previsão para quando poderemos ler as aventuras loucas de Alvie.

Em suma é um livro divertido, misterioso e sexy, mas que me deu a sensação de ser demasiado elogiado pela crítica. Não me interpretem mal, o livro está muito bem escrito e eu sou fã de humor negro, mas algumas das peripécias de Alvie são simplesmente demasiado mirabolantes.

60%
Bom

"Louca" de Chloé Esposito, um thriller mirabolante editado pela Bertrand Editora

  • Márcia Brilhante

X