CA Notícias
Canal Alternativo de Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento.

Carmen Dolores homenageada e condecorada por Marcelo Rebelo de Sousa

Em noite de estreia do espetáculo Carmen, no Teatro da Trindade, a atriz Carmen Dolores recebeu as insígnias de Grande-Oficial da Ordem do Mérito.


A noite de ontem (11 de julho) foi de homengem a uma das atrizes mais notáveis do panorama artístico nacional, Carmen Dolores. Estreou ontem, no Teatro da Trindade, Carmen, um espetáculo criado a partir da obra Vozes dentro de mim, de Carmen Dolores. O espetáculo, uma coprodução do Teatro da Trindade e do Teatro Meridional, é dirigido por Diogo Infante, atual diretor artístico do Teatro da Trindade, e interpretado por Natália Luiza.

Carmen Dolores homenageada em “Carmen” no Teatro da Trindade

Paralelamente à estreia do espetáculo, foi inaugurada um exposição-instalação que está patente em vários espaços do teatro e que recupera momentos da vida e carreira de Carmen Dolores.

Carmen Dolores nasceu em Lisboa, a 22 de abril de 1924. A carreira da atriz passou pela rádio, pelo cinema, pelo teatro e pela televisão. A sua estreia em cinema e teatro aconteceu no Teatro da Trindade. No cinema com o filme “Amor de Perdição”, exibido pela primeira vez no Trindade em 1943. No teatro com a peça “Electra, a mensageira dos deuses”, com encenação de Francisco Ribeiro.

Diogo Infante salientou a ligação da atriz com o Teatro da Trindade e, por este motivo, a homenagem estendeu-se à designação da sala principal deste Teatro, que, desde ontem, passou a designar-se Sala Carmen Dolores.

No final da noite, Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu ao espetáculo Carmen, proferiu algumas palavras sobre a atriz e procedeu à entrega das insígnias de Grande-Oficial da Ordem do Mérito. A condecoração, referiu o Presidente da República, assinala a excecional vida e obra da atriz.

A noite de homenagem a Carmen Dolores contou com a presença de várias personalidades que trabalharam com a atriz e foram evocados vários outros artistas, já falecidos, com quem Carmen se cruzou, como Lopes Ribeiro, Francisco Ribeiro, Maria Lalande, entre outros.

No final, Carmen Dolores, visivelmente emocionada, recordou algumas histórias da sua estreia naquele Teatro e proferiu um humilde “obrigado”.


X