CA Notícias
Canal Alternativo de Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento.

“Aprenda a Dizer Não Sem Culpas”: um guia essencial às interações humanas

Muitos ainda associam a palavra “não” a uma rejeição ou a um mote para iniciar uma discussão e destruir uma relação. No entanto, “Aprenda a Dizer Não Sem Culpas” de António Sacavém, desmente os efeitos negativos frequentemente associados a esta palavra. Não irei aprofundar demasiado os tópicos associados a este livro, pois estes merecem ser lidos e refletidos pelos próprios leitores.


Aprenda A Dizer Nao

Todo o livro leva o seu tempo a explicar os seus tópicos principais, com as devidas referências assinaladas. Ocasionalmente surgem algumas imagens que ilustram certos tópicos, mas são os exemplos baseados em casos reais que ilustram o quão enraizado está este problema na sociedade.

À primeira vista lendo cada uma das situações, quer em contexto pessoal, quer em contexto profissional, estas podem parecer para nós algo de fácil resolução enquanto leitores. Mas a verdade é que toda a gente já passou por situações em que teve dificuldades em dar uma nega e passou mal por causa disso. De uma perspetiva pessoal, ao ler as situações neste livro, eu própria tive flashbacks de diversas situações nas quais teria saído muito menos prejudicada tivesse eu sabido dizer “não” de forma eficaz.

Isto porque o livro aponta um detalhe óbvio no qual pessoas tendem a pensar de forma reversa: dizer “não” a uma pessoa não quer dizer que se está a rejeitar a pessoa em si. Citando o próprio autor em entrevista: “Nós somos responsáveis pelas nossas ações, mas não somos responsáveis pelos sentimentos dos outros”.

Apenas é necessário saber deixar a nossa posição clara. Como? Ou através do “não positivo” (que procura encontrar uma solução para ambas as partes), ou do “não assertivo” (em que simplesmente se dá a nega, deixando a nossa posição clara).

É esta primeira forma de dizer “não” aquela que vai sendo destacada ao longo do livro. António Sacavém explica de forma extensa a importância do “não positivo” como sendo uma ferramenta que nos irá ajudar a construir relações mais saudáveis. Além de sabermos dizer “não” aos outros, também temos que saber dizer “não” a certos impulsos nossos de modo a que nos mantenhamos num caminho de melhoria e crescimento pessoal (este tópico também é eficazmente explorado nesta obra).

Mas não pensem que este livro se foca única e exclusivamente na questão de saber dizer não: há outras questões que são abordadas, nomeadamente, a importância de sintonizar as palavras com a linguagem corporal, bem como a importância das primeiras impressões. Todo o tom do livro convida à reflexão relativamente ao seu tema principal, bem como aos outros tópicos associados, nomeadamente à linguagem corporal e às primeiras impressões que formamos de outras pessoas.

Contudo, será este mais “um entre muitos” livros de autoajuda que existem em massa no mercado? Não, não é definitivamente o cliché que se vê em diversos livros do género. Isto porque ao invés de uma escrita “emotiva”, este livro serve-se de diversos estudos e casos práticos tratando o leitor como um ser humano racional com emoções. A leitura deste livro em geral é leve, mas sólida no que toca a passar as suas mensagens de forma clara.

Com uma leitura descomplicada, reflexiva e recheada de exercícios que ajudam à reflexão e melhoria pessoal, “Aprenda a Dizer Não Sem Culpas”, é um livro que recomendo a diversos tipos de leitores. Não só pode ser uma leitura que nos liberta de diversas ideias preconcebidas que temos sobre o efeito do “não”, mas também pode ser um guia para a melhoria das relações humanas, quer em contexto profissional, quer em contexto pessoal.

90%

"Aprenda a Dizer Não Sem Culpas": um guia essencial às interações humanas

  • Sara Sampaio

X