Apple Watch salva mais vida, notificando o utilizador de um problema cardíaco

Mais uma vez, o Apple Watch salvou uma vida. Continuam a surgir relatos de que o smartwatch da Apple é peça fundamental para evitar males maiores, no que diz respeito a problemas cardíacos.

Já são vários os exemplo de que o Apple Watch foi capaz de fornecer aos utilizadores informação de que algo estava errado e por isso deveriam consultar um médico. O caso mais recente chega-nos da Austrália, onde Mike Love, de 24 anos, recebeu um aviso que o impediu de morrer mais cedo do que seria expectável.

Basicamente a história resume-se ao seguinte: Um coração em repouso geralmente tem uma batida de 60 vezes por minuto, mas em maio Mike Love recebeu algumas notificações que a sua frequência cardíaca era de 130-140 batimentos por minuto, isto enquanto dormia. Este foi o sinal de alerta que deveria consultar um médico.

Nessa visita ao médico foi detetado um problema no seu coração, que na realidade até já lá estava desde o seu nascimento. Para além disso foi ainda encontrado um outro problema num dos pulmões, que não estava a bombear o sangue corretamente, impedindo que este chegasse ao todo o corpo.

Foi necessário recorrer a uma intervenção cirúrgica para corrigir o que estava errado e que também a tecnologia, mais recente, foi de grande ajuda, uma vez que o médico responsável optou por utilizar o robô daVinci 3D, permitindo, efetuar apenas uma pequena incisão e reduzir o tempo de recuperação para 3 semana ao invés das habituais 12 semanas.

Mike Love já está de regresso a casa e garante que já não consegue viver sem utilizar o seu Apple Watch.