in ,

Simon Love editou novo álbum “Sincerely, S. Love x”

, Simon Love editou novo álbum “Sincerely, S. Love x”

“Sincerely, S. Love x” é o segundo álbum a solo de Simon Love (o seu disco de estreia de 2015 “It Seemed Like A Good Idea At The Time” foi editado na agora extinta editora Fortuna Pop) e apresenta, pelo menos, dez hits. Hits pop, com harmonias ELO, produção Spectoresque, cordas e trompetes, etc. Tudo gravado nos últimos dois anos em Londres, Inglaterra.
Ao ouvir “Sincerely, S. Love x” evoca imagens do vídeo de Run DMC/ Aerosmith “Walk This Way”, exceto no caso de Love, a Fruitgum Company de 1910 estaria a ensaiar num dos lados da parede e The Left Banke no outro. Quando a parede entre as duas bandas se desmoronar, o Elton John pode aparecer para ver de que se trata todo o alarido. Ele vê um piano de cauda branco e junta-se. Depois abrem algumas garrafas de Cola e ouvem The Rutles ou 7 polegadas da Stiff Records. E já que estão todos no mesmo lugar, gravam algumas músicas juntos. O resultado: o álbum que temos agora. Mais ou menos.
 


 
“Pode parecer um pouco lamechas mas o amor realmente é uma grande parte deste álbum” admite Simon Love. “God Bless The Dick Who Let You Go” foi um presente de casamento para a minha mulher, por exemplo… sou um forreta! “. Presentes feitos pelos próprios são os mais bonitos presentes de todos. O amor está em abundância neste novo álbum de Simon: duas músicas para sua amada (“God Bless The Dick Who Let You Go“, “I Fucking Love You“), uma para si (“The Ballad Of Simon Love“) e uma para Joey Ramone (“Joey Ramone“). Outros tópicos abordados neste set: uma tatuagem desagradável (“Why’d You Get That Tattoo Girl?“), ténis (“Tennis Fan“) e uma carta escrita por Stephen Timothy West, de 5 anos, para o apresentador de Blue Peter, John Noakes (“Stephen Timothy West“).

, Quim Roscas & Zeca Estacionâncio ao vivo no Teatro Sá da Bandeira, a 7 e 8 de Setembro

Quim Roscas & Zeca Estacionâncio ao vivo no Teatro Sá da Bandeira, a 7 e 8 de Setembro

, Análise Gaming – The Persistence

Análise Gaming – The Persistence