in ,

“Senhor dos Anéis” está cada vez mais próximo de ter uma série

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

A Deadline anuncia que os representantes de J.R.R. Tolkien estão a negociar uma série baseada na mítica saga de fantasia, “O Senhor dos Anéis“. A encomenda encontra-se neste momento a ser disputada pela Amazon e a Netflix, que deverá chegar “com um enorme preço marcado”.

Na notícia avançada pela Deadline podemos ler: “Num acordo que se espera que vulgarize qualquer série televisiva feita até hoje” e a jornalista Nellie Andreeva, acrescentou que numa fase inicial deste projecto, também a HBO quis entrar na corrida, mas uma vez que os valores pedidos para a aquisição dos direitos (que rondam os 170 e os 215 milhões de euros) tornaram impossível a sua continuidade na corrida. A HBO acrescentou ainda que os valores propostos eram “irrazoáveis“.

Assim, na corrida para a aquisição desses direitos temos apenas a Amazon e a Netflix, no entanto, estes montantes não incluem quaisquer custos relacionados com o desenvolvimento, o elenco ou até mesmo a produção da série. O pagamento é feito à cabeça, antes de existir qualquer conceito ou até mesmo perspectiva criativa para a possível série, que em situações consideradas normais terá um custo de produção anual previsto acima dos 85 milhões de euros.

Para já, a mais promissora a adquirir os direitos da futura série é a Amazon, uma vez que a empresa não esconde o desejo de encontrar uma grande série de fantasia ao estilo de “Guerra dos Tronos“, alimentando assim os rumores. O presidente da Amazon, Jeff Bezos é quem está envolvido directamente nas negociações, depois de ter dispensado os gestores da divisão de entretenimento dos Amazon Studios.

Se de facto for a Amazon a adquirir estes direitos, os valores vão pulverizar quaisquer investimentos feitos pela cadeia nos últimos anos. Vejamos por exemplo a série “Crisis in Six Scenes” de Woody Allen, que custou menos de 70 milhões, “The Romanoffs” ficou na casa dos 60 milhões e a série de David O. Russell, produzida pela Weinstein Company, iria custar menos de 140 milhões de dólares por duas temporadas, mas acabou por ser cancelada devido aos escândalos sexuais de Harvey Weinstein.

Para já pensa-se que a produção deverá ser feita em parceria com a Warner Bros. uma vez que foram os estúdios cinematográficos responsáveis pela produção da gigantesca trilogia de filmes. Lembramos que em conjunto, os três filmes somaram mais de 2,5 mil milhões de euros em receitas de bilheteria por todo o mundo, sendo um enorme sucesso junto da crítica, arrecadando 17 Óscares. Ainda não se sabe mais informações sobre possíveis datas de estreia ou regresso de algum membro do elenco original à série, nem tampouco a história da série. Teremos de aguardar (ansiosamente) por mais novidades.

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Crítica: “Stronger – A Força de Viver” (Stronger)

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

5 sugestões de livros para leitores compulsivos