Canal Alternativo de Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

Lito Vidigal: Balanço e futuro – «um risco tremendo» rumar ao Belenenses

Lito Vidigal, técnico do Belenenses desde março de 2014 assumiu ao UEFA.com ter sido «um risco tremendo assumir o cargo» e confessou-se um adepto do clube, revelando o seu desejo para 2015: «Seria fantástico estarmos presentes na final da Taça de Portugal.»

O atual timoneiro da equipa do Restelo que sucedeu a Marco Paulo a sete jornadas do fim da época passada, conseguiu assegurar a manutenção do clube fundado pelos “Rapazes da Praia” naquela que foi uma temporada que mais pareceu o “Cabo das Tormentas”. Na presente temporada a “nau” de Belém tem navegado, até ao momento, por águas bem mais calmas ocupando atualmente a 7.ª posição da Primeira Liga de Futebol, fruto das seis vitórias, quatro empates e quatro derrotas durante as catorze jornadas já realizadas: «Queremos sempre o máximo e esperamos sempre o melhor», avança Lito «Mas, ao mesmo tempo, sou realista e sei que estamos a fazer uma campanha muito acima da média porque nem sequer estamos estruturados para isso. Deve-se, acima de tudo, a muito trabalho, a bastante querer, a muita ambição.»

«Estamos no início da época e bem classificados na Taça de Portugal e na Taça da Liga, mas temos um plantel curto e limitado, mesmo em número», reconheceu o antigo selecionador de Angola. «As maiores dificuldades ainda estão para vir. Vamos continuar a trabalhar com muita dedicação. Se temos vindo a trabalhar muito para estar nesta posição, teremos de reforçar o que foi feito para assim nos mantermos.»

Quanto ao facto de ter atingido os 50 jogos na Liga portuguesa como técnico é um “marco” que desvalorizou e elegeu como momento mais marcante no ano de 2014 à frente do comando técnico do “Belém” a obtenção da manutenção. «Chegar aos 50 jogos não teve qualquer significado. Significado teve quando conseguimos a manutenção, isso sim. Foi um ano duríssimo para o Belenenses, dois/três meses para mim. Era importante o Belenenses continuar na primeira liga porque disso dependia, se calhar, também o futuro próximo do clube.»

O ex-defesa assume: «Foi um risco tremendo assumir o cargo naquelas circunstâncias mas felizmente conseguimos o objetivo. As coisas correram de feição e foram positivas, cresci como treinador e também houve algum reconhecimento pela minha carreira, mas os riscos eram maiores do que isso. O mais importante foi a continuidade do Belenenses na primeira liga.»

O facto de se assumir como adepto do Belenenses não representa para si mais pressão e diz: «Não sinto mais pressão, responsabilidade sim. Representei o Belenenses durante sete épocas; é muito tempo. Tenho simpatia pelo clube, gosto do Belenenses, sou do Belenenses. Existe um sentimento especial, para além de ser profissional, por isso a responsabilidade é ainda maior.»

Ciente das limitações que por várias vezes tem relembrado, Lito Vidigal não coloca de parte, voltar a ver um dia o Belenenses a jogar na Europa. E se o objetivo principal desta época passa por manter o clube no escalão principal do futebol Português, o treinador revela, o também seu desejo: «Tentamos fazer das fraquezas, forças para o Belenenses voltar às noites europeias, mas gostava que estivéssemos presentes numa final da Taça de Portugal. Seria fantástico. Mas isso são desejos, sonhos, a realidade é outra coisa.»

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar está a concordar com a utilização dos mesmos. Pode saber mais consultando a nossa Politica de Privacidade. AceitarSaber mais

X