em , ,

Filme-concerto Os Lobos abre o Cine’Eco 2017

A ocorrer de 14 a 21/10/2017, o Cine'Eco é o único festival de cinema, em Portugal, dedicado ao ambiente. Organizado pelo Município de Seia, tem como principal objetivo a divulgação, através do cinema e atividades culturais, de valores naturais e ecológicos, numa perspetiva abrangente. O festival  Cine’Eco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela começou em 1995 e acontece todos os anos em Seia, durante o mês de outubro. Dedica-se à temática ambiental e é de entrada livre.

A ocorrer de 14 a 21/10/2017, o Cine’Eco é o único festival de cinema, em Portugal, dedicado ao ambiente.

Organizado pelo Município de Seia, tem como principal objetivo a divulgação, através do cinema e atividades culturais, de valores naturais e ecológicos, numa perspetiva abrangente.

O festival  Cine’Eco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela começou em 1995 e acontece todos os anos em Seia, durante o mês de outubro.

Dedica-se à temática ambiental e é de entrada livre.

Na edição deste ano do Cine’Eco, a sessão de abertura terá lugar a 14 outubro às 21h30m e apresentará o clássico do cinema mudo português “Os Lobos”, de Rino Lupo (1923)

 “um drama rodado no ambiente rural das gentes de Seia, na Serra da Estrela e com a partitura musical de António Tomas de Lima, composta em 1925”, adianta o diretor do festival.

A música ao vivo estará a cargo do pianista Nicholas McNair. Pianista e musicólogo, Nicholas McNair criou música ao vivo para mais de 150 filmes mudos, na Cinemateca Portuguesa (Lisboa), no Festival Internacional de Cannes, tendo colaborando ainda em inúmeros concertos e gravações com o Coro e Orquestra Gulbenkian.

01_cineco_Seia

Considerada uma das mais empolgantes longas metragens mudas rodadas em Portugal a sessão contará ainda com a apresentação de Tiago Batista, da Cinemateca Portuguesa

Baseado na peça homónima de Francisco Lage e João Correia de Oliveira (1920), Os Lobos acompanha Ruivo, marinheiro desterrado para a Serra por um crime passional. A chegada do forasteiro – que arrebata os corações femininos e desperta paixões – vem perturbar a pacata vida da aldeia rural e a tragédia adivinha-se.“Lobos do mar não devem subir às serras”, afirma a dada altura Gardunho, lobo da serra, num pronúncio de desgraça. Rodado entre 1922 e 1923, o filme contou com a participação de actores e figurantes não-profissionais, tendo sido a direcção de fotografia entregue a Artur Costa de Macedo que capta na perfeição as paisagens naturais e rurais da Serra da Estrela e as suas tradições.

O Cine’Eco, é organizado como habitualmente pelo município de Seia sendo este ano reforçado pela valorização dos recursos naturais preconizada pelo Festival iNATURE Serra da Estrela e que estará bem patente as atividades paralelas do Festival, como nas comemorações que antecedem a semana do CineEco.

O Cine’Eco é um dos mais antigos festivais de cinema de ambiente do mundo e integra a Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais, da qual é igualmente membro fundador.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Nova atualização do firmware da PlayStation 4 já está disponível

Situação de Lito por resolver

Porto vence e convence no regresso ao Dragão Caixa para o campeonato de andebol