em ,

Diabo na Cruz no Coliseu dos Recreios – A Festa foi do Diabo

Na passada quinta-feira, os Diabo na Cruz e a Lebre regressaram aos palcos no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. Após uma paragem de dois anos, eram muitos os que tinham saudades do Roque Popular e rumaram ao Coliseu como se de uma Procissão se tratasse. Saiba aqui como correu o concerto.

A espera era grande. Dois anos sem se poder fazer a festa custa, mas na última quinta-feira foram os poucos no Coliseu dos Recreios que não dançaram. “Lebre”, o último álbum lançado pelos Diabo na Cruz, foi o motivo para esta apresentação da banda portuguesa num dos palcos mais nobres do país e podemos avançar que o álbum já está bem sabido por parte dos fãs.

Começando o concerto com 3 das melhores faixas do mais recente álbum (“Forte”, “Procissão” e “Roque da Casa”), as letras eram cantadas em uníssono por parte do público. Jorge Cruz sempre muito presente em palco poderia sentir que nem precisava de cantar naquela noite. E ssa ideia ganhou mais força com o regresso aos clássicos da banda. “Tão Lindo”, “Dona Ligeirinha” e “Os Loucos Estão Certos” são favoritos dos fãs e deixaram em polvorosa o Coliseu. Depois dessa passagem o concerto continuou com uma mistura de músicas novas com outras vindas dos álbuns anteriores e até do primeiro EP da banda “Combate” com “Lenga Lenga”, uma música que conjuga o melhor da música portuguesa com riffs à Black Sabbath.

Em relação às novas faixas ao vivo, interessa destacar “Terra Ardida”, sob um pano de luz vermelha, que não incentiva a uma grande festa mas serve de bom contraste à constante diversão dos concertos dos Diabo. O duo musical “Montanha Mãe/Contramão” que tem um quê de Pink Floyd misturado com “Bohemian Rhapsody” (não sendo de estranhar que a saída do concerto se dê ao som de “Echoes” da banda de Waters e Gilmour) e “Portugal” terminaram a primeira concerto.

Para o primeiro encore ficou guardada uma das preferidas do público (se bem que quase todas as músicas apresentadas na quinta-feira foram recebidas pelos fãs de forma igualmente entusiasmada) “Luzia”. Cantada por todos a plenos pulmões tornou-se um dos momentos da noite. “Chegaram os Santos” trouxe o famoso comboio até ao Coliseu dos Recreios. Já o vimos melhor executado, principalmente em espaços ao ar livre, mas provavelmente o Coliseu em tantos anos de existência nunca viu tantos comboios formados e a andar dentro das horas previstas.

“Fecha a Loja” não fechou o concerto, apenas o primeiro encore. No segundo encore tivemos direito a ouvir “Balada”. Mas foi “Fronteira” e “O Regresso da Lebre” que terminaram o concerto em grande. Com os membros da banda em palco acompanhados pelos seus filhos, esta festa foi do Diabo e esperamos não ter de esperar mais dois anos para a repetirmos.

Se não conseguiu fazer a festa no Coliseu dos Recreios, recordamos que os Diabo na Cruz ainda actuam no Coliseu do Porto na próxima quinta-feira. Os bilhetes estão à venda e têm um custo a rondar entre os 15 e os 17.50 euros.

SETLIST

Forte
Procissão
Roque da Casa
Tão Lindo
Duzentas Mil Horas
Ganhar o Dia
Dona Ligeirinha
Os Loucos Estão Certos
Terra Natal
Siga a Rusga
Terra Ardida
Malhão 3.0
Vida de Estrada
Lenga Lenga
Montanha Mãe/Contramão
Portugal

Luzia
Saias
Chegaram os Santos
Corridinho do Verão
Fecha a Loja

Balada
Fronteira
O Regresso da Lebre

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

GD Chaves, Golo, Niltinho, 49m, 0-1

Liga Sport Zone

Liga Sport Zone, 10.ª jornada: Leões Porto Salvo 6-1 FCU Pinheirense