em ,

Crítica Cinema | “Samitério de Animais” (Pet Sematary)

Um filme realizado por Kevin Kölsch e Dennis Widmyer.

No curto espaço de duas semanas, chegaram aos cinemas dois dos filmes de terror mais aguardados do ano. Primeiro, foi a vez de “Nós” de Jordan Peele chegar às salas. Agora chega “Samitério de Animais”, realizado por Kevin Kölsch e Dennis Widmyer, um remake do filme lançado em 1989 e baseado na obra com o mesmo nome de Stephen King. Filmes baseados em livros do “mestre do horror” são sempre aguardados com expectativa e desta vez não foi exceção, mesmo sendo um filme com uma história já antiga.

Os trailers prometiam algo diferente, pois era claro que o ambiente dos cenários era muito mais aterrador e arrepiante. Também pelos trailers era notável a existência de algumas diferenças. Talvez o facto de logo por aí dar para perceber muitas coisas sobre o filme tenha estragado um pouco alguns momentos de revelação, que deviam estar fechados a sete chaves invés de serem logo mostrados em publicidades, pois o impacto seria totalmente diferente.

3

Em comparação com o primeiro filme, as maiores diferenças acabam por ser a nível de história, pois desta vez o filme não segue fielmente acontecimentos do livro. Existem muitas alterações, mas no final tudo faz sentido e parece ser ainda mais coerente do que a sua fonte.

As personagens são bem-apresentadas e conseguem rapidamente a nossa empatia. Jason Clarke é o ator que se destaca no papel do protagonista. Penso que, ao contrário do filme de 1989, este transmite uma maior dor e tristeza no seu papel, o que faz com que entendamos melhor os seus atos. Por sua vez, algo que não me agradou tanto como no filme antigo foi a história da irmã doente da sua mulher. Talvez por não parecer tão monstruosa e mais realista não assusta tanto.

4

A nível de terror, grande parte do terror existente é derivado do suspense e por as cenas serem muito escuras, pelo que nunca sabemos bem o que esperar. Existem muitas tentativas de jumpscares, mas são básicas e, novamente, já tinham sido apresentadas no trailer: a cena do camião em alta velocidade a passar na estrada, mas repetida várias vezes.

O resultado deste “Samitério de Animais” é um remake fresco, mais moderno e bem conseguido, com grandes interpretações por parte dos atores. Apesar de a história ter sido alterada, manteve-se bastante coerente e interessante. Só é pena que os trailers e publicidades tenham estragado o mistério que poderia ter havido em relação à história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPA CA

Crítica Cinema | Shazam!

rs-14769-gibbs-1800-1395337192

Freddie Gibbs & Madlib no Vodafone Paredes de Coura