em , ,

NOS Primavera Sound. Chuva e frio marcam o primeiro dia do festival

O NOS Primavera Sound arrancou esta quinta-feira, 06 de junho, no Parque da Cidade do Porto.

A oitava edição do NOS Primavera Sound, no Parque da Cidade do Porto, arrancou esta quinta-feira, 06 de junho, com chuva e frio. Apesar das condições meteorológicas, uma multidão rumou ao recinto para ouvir os cabeças de cartaz Solange e Stereolab.

Veja a galeria do primeiro dia de NOS Primavera Sound.

As portas do recinto abriram às 16h45, devido à “passagem da depressão Miguel”. O ponto de partida começou por volta das 17h e coube a Dino D’Santiago, no palco Super Bock, carimbar o primeiro pequeno grande momento.

NOS Primavera Sound. Chuva e frio marcam o primeiro dia do festival
créditos: Hugo Lima / NOS Primavera Sound

 

O músico português apresentou o álbum “Mundu Nôbu”, editado em 2018, e animou os primeiros festivaleiros que chegarem ao Parque da Cidade. Durante cerca de 50 minutos, Dino D’Santiago contagiou toda a gente com os ritmos cabo-verdianos.

Com a ausência da cantora britânica Ama Lou, a portuguesa Mai Kino, que iria tocar às 17h30, abriu o palco SEAT, às 19h30.

Já o palco NOS foi inaugurado por Christina Rosenvinge. A artista espanhola trouxe ao Parque da Cidade do Porto o seu “Un Hombre Rubio”, editado no ano passado.

Por volta das 22h20, coube ao rapper americano Danny Brown carimbar mais um grande momento. No Primavera Sound, o artista centrou-se no último disco, “Atrocity Exhibition”, com temas como “Downward Spiral” e “Tell Me What I Don’t Know”.

O REGRESSO DE STEREOLAB

Depois do concerto de Jarvis Cocker Introducing Jarv Is…, às 23h20, o Palco SEAT preparou-se para ouvir Stereolab. O prato principal do concerto do grupo britânico foi o último disco editado “Aluminum Tunes”. Fortemente influenciados por uma mistura de pop e lounge dos anos de 1950-1960 com ritmos emprestados do krautrock, da música brasileira, electrónica e de uma variedade outras influências .

A banda de Laetitia Sadier e Tim Gane deram os últimos concertos em 2009 e desde então tem estado inativos. Agora regressaram em grande aos palcos com passagem por Portugal no NOS Primavera Sound, no Porto.

A ESTREIA DA IRREVERENTE SOLANGE

À 00h30, Solange subir a palco e encerrou o primeiro dia do Primavera Sound. Ao Porto, a cantora trouxe na bagagem o seu último disco, “When I Get Home”, mas também passou em revista temas do início da sua carreira.

A irmã de Beyoncé Knowles, submeteu sem aviso prévio, o seu novo trabalho que conta com convidados de luxo como Panda Bear, Earl Sweatshirt, Tyler, the Creator, Gucci Mane, Playboi Carti, Dev Hynes, Cassie, Pharrell e Sampha.

A cantora, compositora e produtora musical norte-americana tem 32 anos, nasceu em Houston, no estado do Texas, mas vive atualmente em Nova Orleães, no estado do Louisiana. Apesar de já ter uma carreira musical longa, que começou no início dos anos 2000, foi com o terceiro álbum que Solange se impôs em definitivo na indústria musical. A Seat At The Table foi considerado por crítica e público como um volume marcante na nova soul digital e R&B eletrónico do país, graças a temas como “Cranes in the Sky” (vencedor de um prémio Grammy para “melhor performance R&B”) e “Don’t Touch My Hair”.

Esta sexta-feira, 7 de junho, o NOS Primavera Sound volta a abrir portas –  no segundo dia, o grande destaque vai para o cantor colombiano, J. Balvin, que lançou, a 25 de maio de 2018, o mais recente trabalho de estúdio, “Vibras”, sendo bem recebido pela crítica generalizada.

Na sexta-feira, outro dos momentos mais esperados é o regresso dos Interpol, o grupo norte-americano liderado por Paul Banks, Daniel Kessler e Carlos Dengler, que em 2018 editaram “Marauder”, um álbum “bastante cru e sem tecnologia”.

O segundo dia arranca pelas 17:00 com dois grupos portugueses – ProfJam, no Palco Super Bock, e Surma, no Palco SEAT -, num dia que inclui ainda James Blake, Courtney Barnett, mais Mura Masa, Liz Phair ou Sophie, caracterizado pela mistura de vários géneros musicais através dos quatro palcos do evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

holandaligadasnacoes

Liga das Nações: Holanda marca encontro com Portugal na final ao vencer Inglaterra (3-1)

Primavera Sound: fusão entre reggaeton e hip-hop e rock marca o segundo dia do festival

Primavera Sound: fusão entre reggaeton e hip-hop e rock marca o segundo dia do festival