em ,

Agenda Cultural – 28 de Maio a 3 de Junho

Terminamos assim o mês de Maio e damos início a Junho, com espectáculos mesmo a estrear. Ficam de seguida, alguns motivos para ir ao teatro esta semana. Teatro Nacional D. Maria II | Alkantara Festival | Teatro Aberto | Teatro Municipal Rivoli

Terminamos assim o mês de Maio e damos início a Junho, com espectáculos mesmo a estrear. Ficam de seguida, alguns motivos para ir ao teatro esta semana.

O Teatro Nacional D. Maria II recebe esta semana, três espectáculos inseridos no Alkantara Festival. De 29 a 31 de Maio, Cortado Por Todos Os Lados, Aberto Por Todos os Cantos, de Gustavo Ciríaco, estará em cena. Uma jornada rapsódica pelos territórios do teatro, pensada como uma peça site-specific, este é um percurso itinerante pelo teatro enquanto escultura expandida, como campo de posicionamento, encenação e manipulação do real, em que o espectador, do lugar onde vê algo, constrói a sua apreciação e o seu próprio teatro em deambulação.2017 Imecc Cortado Aberto Mayconsoldan 21 1 748x400

De 31 de Maio a 2 de Junho, O Que Não Acontece sucede o espectáculo anterior. Tendo por base o movimento e o gesto, Sofia Dias e Vítor Roriz têm alargado a sua pesquisa à natureza moldável da palavra e à relação entre corpo e objeto. Ao longo dos dois últimos anos, apresentaram uma série de performances em espaços não convencionais na tentativa de isolar e questionar os elementos dessa pesquisa: a relação do gesto com o texto dito e cantado; o modo como os objetos informam o movimento, etc. Agora, surgiu a necessidade de transpor essa pesquisa para o espaço de um teatro. Uma síntese, sobretudo do que ficou por fazer.

Dia 1 e 2, o último espectáculo para esta semana do Alkantara Festival, Imitation of Life, ocupa a sala Garrett do D. Maria. Um agente de execução invade um apartamento em Budapeste para expulsar a única inquilina, mas um evento inesperado impede-o de realizar o seu plano. Entretanto, este agente é forçado a refletir sobre a sua própria consciência e ao mesmo tempo confrontar-se com os segredos obscuros que o apartamento abandonado esconde. Escolhemos os nossos destinos ou as vidas estão predestinadas? Um espetáculo de Kornél Mundruczó, que retrata a margem de uma sociedade onde a injustiça é a lei não escrita.1920x974 5603990505aabf6708d7cc

No dia 1, Pela Água estreia no Teatro Aberto, em Lisboa. Dois homens encontram-se pela primeira vez. Separam-nos a idade e o abismo cavado pela ausência de uma mulher. Quem são estes dois homens? O que os liga de forma tão visceral? Este é o momento de se confrontarem um com o outro e consigo mesmos. Uma encenação de Tiago Torres da Silva, em cena até dia 22 de Julho.7193c82669125341f4c64f4c7befc5aa

Dia 1 e 2, o Teatro Municipal Rivoli, no Porto, recebe o espectáculo Manuel Tur – Livro de Horas. “Todo o mundo é um palco”, diz Jacques em “Como vos Aprouver”, reproduzindo a mais universal das ideias, a de que a vida é uma sucessão interminável de palcos: camas, quartos, salas, corredores, casas, ruas, bairros, cafés, escritórios, jardins, hospitais, lugares desconhecidos e outros que nos são familiares. Que personagens e papéis representamos para nós mesmos, no interior da nossa cabeça? Talvez a resposta seja o vazio mais profundo, a mais profunda solidão.Evento Img5aa668694222d

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Enrique Iglesias convida Anselmo Ralph para o concerto na Altice Arena

Duas centenas de ciclistas juntaram-se, em Lisboa, numa Pedalada Solidária do Rock in Rio e Cofidis