in

Projeto ZERO1 leva aulas de computação a mais de 400 alunos

zero1,projeto zero1, Projeto ZERO1 leva aulas de computação a mais de 400 alunos

NOS APOSTA NA LITERACIA E INCLUSÃO DIGITAL

    • Aulas serão lecionadas durante todo o ano letivo 22/23 em sete escolas nacionais
    • Projeto inclui recrutamento e formação específica para professores
    • Iniciativa resulta de uma parceria entre a NOS e a ENSICO

A NOS e a ENSICO juntaram-se para criar o Projeto ZER01, uma iniciativa que tem como objetivo levar o ensino da Computação às escolas do País. A disciplina será ensinada ao longo de todo o ano letivo em sete escolas portuguesas, abrangendo mais de 400 alunos.

A Computação e´ a base científica que explora o poder dos computadores. Permite desenvolver o pensamento lógico, a capacidade de resolução de problemas e estimula a criatividade.  É um corpo de conhecimento, independente do uso de máquinas, que pretende dotar as crianças e jovens de competências para atuarem como criadores e empreendedores, acompanhando as mudanças e as tendências sociais, económicas e tecnológicas.

O pensamento computacional inclui a abstração, a decomposição, o reconhecimento de padrões, a análise de algoritmos e o desenvolvimento de processos, de forma integrada, contribuindo para uma melhor capacidade de aprendizagem de outras matérias fundamentais, como a Matemática e a Língua Portuguesa, e para a melhoria do desempenho escolar dos alunos.

O ensino da Computação às crianças e jovens em idade escolar é, assim, uma oportunidade ímpar para causar um impacto significativo no sucesso e inclusão das novas gerações.

“A NOS entende que o ensino da Computação contribui para o desenvolvimento de competências, para a igualdade de oportunidades das crianças e jovens e para aumentar o sentimento de excelência e a capacidade de cada um. Entendemos ser muito relevante que as crianças e os jovens aprendam a pensar computacionalmente, estando desta forma melhor preparados para a inserção na sociedade, através de uma definição clara e atempada da sua vocação”, adianta Margarida Nápoles, Diretora de Comunicação Corporativa da NOS.

Luís Neves, cofundador e Presidente da ENSICO, adianta que “a computação é mais um reflexo da imaginação, criatividade e capacidade humanas. É a base científica que permite explorar o poder das máquinas. E é esse conhecimento, essa essência, aquilo que pretendemos oferecer às crianças e aos jovens através do Projeto ZER01. O apoio da NOS vem reforçar a abrangência nacional para o corrente ano letivo. Além dos alunos e escolas envolvidas no Projeto ZER01, o plano da ENSICO já totaliza 18 escolas, 100 turmas e cerca 2.500 alunos, permitindo levar o ensino da computação do litoral até ao interior e do Norte ao Sul do território nacional, sem esquecer que estamos a trabalhar para em breve chegar às ilhas. Este é um movimento sem paralelo em Portugal, para o qual as autarquias começam a despertar, por vontade das escolas e ao abrigo da autonomia que a lei lhes concede e, simultaneamente, pela pressão dos pais cada vez mais conscientes da necessidade do acesso generalizado a uma educação de qualidade em computação”.

Esta inciativa, com um forte impacto social, arrancou no início do presente ano letivo, envolvendo 18 turmas de sete escolas distintas, entre as quais estão quatro do Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira, em plena zona duriense. Além destas, também duas do Agrupamento de Escolas

n.º 1 de Gondomar e uma escola em Tires, pertencente ao Agrupamento de Escolas Frei Gonçalo de Azevedo, já estão a ter aulas de Computação num regime semanal.

O Projeto ZER01 não envolve apenas alunos, mas também professores. As aulas são lecionadas por Master Teachers licenciados em Matemática, Educação Básica, Engenharia Informática ou Ciências da Computação, recrutados especificamente para o efeito e abrangidos por um plano de formação para poderem fazer parte do projeto.

Com a ambição de fazer crescer o Projeto ZER01 estão previstos workshops em outras escolas, com o objetivo de demonstrar a professores, alunos e encarregados de educação os benefícios associados à aprendizagem desta disciplina. Ainda neste primeiro período do ano letivo irão realizar-se, em parceria com a Associação Bagos D’Ouro, quatro workshops sobre esta temática, de forma a fazer chegar o ensino da computação a cada vez mais alunos. A Bagos D’Ouro é uma ONG que acompanha crianças e jovens desfavorecidos em contexto escolar da região duriense.

, HOLOGRAMA – Solistas da Casa

HOLOGRAMA – Solistas da Casa

, Viva la Vida

Viva la Vida