Rock In Rio

Palco Yorn anunciado para o Rock in Rio Lisboa 2022

Resultado de uma vontade antiga do Rock in Rio, o Palco Yorn estreia-se esta edição com propósito inclusivo: o de ver a região que tão bem acolheu o festival em 2004, ser igualmente acolhida pela cidade de Lisboa, mostrando o melhor que esta tem para oferecer – o talento artístico.

O Rock in Rio vive em Chelas há 18 anos (Chelas esta que representa 80% da maior freguesia de Lisboa, Marvila) e, hoje, ainda percebemos algum distanciamento e preconceitos antigos que, no nosso entender, na sua maioria já não se justificam. O Palco Yorn nasce para valorizar, não só, esta região como pretende representar todos os bairros do país, mostrando que se iluminarmos os seus talentos, se mostrarmos aquilo que têm de melhor, é possível aproximá-los do resto da sua cidade.”, afirma Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.

O Palco Yorn chega com uma nova cenografia, totalmente inspirada nos centros urbanos, mas também com uma nova programação. Todos os dias, haverá quatro apresentações musicais de talentos mais e (ainda) menos consagrados, todos eles curados pela Associação Chelas é o Sítio – projeto lançado em 2021 por um conjunto de habitantes do bairro com o mesmo nome (entre os quais o conceituado artista Sam the Kid) e que, tal como o Rock in Rio, também pretende aproximar, incluir e valorizar a região e o talento local. “Para nós é extremamente importante esta parceria com o Rock in Rio, porque além de partilharmos a mesma visão no que consta a dar oportunidades a quem não as costuma ter, também partilhamos a mesma geografia. Se Chelas é o sítio, nesse sítio está a Cidade do Rock. E se “Chelas é o Sítio” é uma união de forças entre pessoas com a mesma vontade de incluir e fazer acontecer nesta zona da cidade, para nós é muito gratificante poder contar com a força que o Rock in Rio nos deu, nos dá e continuará a dar, porque esta parceria tem vida além do grande evento que temos no nosso bairro – bairro esse que, finalmente, poderá brilhar num palco do festival…em casa”, afirma Sam the Kid.

Para que a programação fique completa, há que juntar as coreografias da Jazzy Dance Studios. Parceiro do festival desde a edição de 2012, a Jazzy tem sido responsável por alguns dos grandes momentos de dança da Cidade do Rock. Este ano, junta-se ao Palco Yorn levando a palco diferentes estilos de dança protagonizados por crews e bailarinos, alguns dos quais talentos descobertos no bairro de Chelas. “Vamos trabalhar em conjunto com algumas das melhores Crews de Dança que existem em Portugal, vindas de todo o país, com especial incidência nas danças de rua. Teremos momentos espetaculares de dança, que vão fazer o público vibrar, com coreografias cheias de energia e alguns momentos de pura arte, com os freestylers a mostrar a sua essência. A Jazzy Dance Crew será o grupo residente, mas existirão muitas outras surpresas, incluindo um grupo de jovens do bairro de Chelas, que, com curadoria da Jazzy, irão mostrar o talento que por lá mora e confirmar que a dança pode ser uma forma de alcançar sonhos”, afirma Álvaro Lopes, Diretor da Jazzy Dance Studios.

Palco Yorn: Sonhos, Talento e Novas Perspetivas

De talentos emergentes a mais consolidados, o Palco Yorn destaca-se por juntar diferentes artistas com uma característica em comum: todos com ligação a um bairro português, que sobem a palco na Cidade do Rock não só para mostrar o seu talento como para reforçar o potencial criativo e artístico destas regiões, tantas vezes afastadas da suas cidades.

Ao longo dos quatro dias do festival, as atuações destes artistas serão intercaladas com performances de dança e momentos de interação com o público, onde nunca faltará música e animação.

No dia 18 de junho, o Palco Yorn arranca com música nascida e criada entre a Zona J e Zona M de Chelas, tendo Danny the Dawg como protagonista. Segue-se Chyna, uma das grandes apostas do hip hop nacional e um dos talentos que mais tem crescido nos últimos tempos, que viveu toda a sua vida entre Queluz-Massamá e Costa da Caparica e cresceu a ouvir artistas como Boss AC, Valete, Regula, Sam The Kid e Allen Halloween. A fechar o palco estarão Vado e Loreta KBA, dois artistas já com nome na cena da música urbana, oriundos de diferentes bairros – o primeiro do já extinto Bairro 6 de Maio (Damaia) e o segundo de Mira Sintra (Linha S).

No dia 19 de junho é a vez de Lewis subir ao Palco Yorn. O artista faz parte de uma geração que já nasceu no atual Bairro do Armador, mais conhecido para alguns como Zona M (Chelas). É também neste dia que se apresenta Kosmo DaGun, artista que passou parte da sua infância em Lisboa e, mais tarde, mudou-se para a margem Sul da ponte. Desde então é integrante dos Da Gun e atua de forma orgulhosa criando rimas e batidas sobre o seu bairro. Logo depois, é a vez de Ary Rafeiro, o orgulhoso rapper de Santo António dos Cavaleiros que passa por ritmos brasileiros e do soul e promete colocar o público a dançar. Para fechar o dia com o palco a brilhar, é a vez da atuação de 9Miller, rapper que começou a escrever rimas aos 14 anos, na Apelação, e cujos singles de estreia, “Limonada” e “Filho da Guida”, somaram mais de 13,5 milhões de visualizações no YouTube. Caracterizado pelo seu flow, 9Miller continua, single após single, a afirmar a sua marca única no rap nacional.

A começar o segundo fim de semana de festival da melhor forma, no dia 25 de junho o Palco Yorn recebe mais um filho de Chelas, Karma The Only Son, e logo de seguida Tilhon, artista original de Viseu, mas que durante a sua infância e juventude passou por diversos bairros no Norte de Portugal, onde chegou a filmar alguns dos seus videoclipes. Segue-se Eva RapDiva, a filha do hip hop tuga, proveniente de Angola, e uma das mulheres no mundo do hip hop nacional, que se prepara para levar à Cidade do Rock o que de mais bonito há nas rimas da lusofonia. A fechar o palco, com mais um concerto frenético, estará um dos grandes nomes do momento: Phoenix RDC, pioneiro no rap feito em Vialonga e original do Bairro da Icesa. Desde cedo que Phoenix chegou para mostrar que havia talento na sua área, mas foi nos últimos cinco anos que o artista mais se destacou e será no Palco Yorn que transportará a música de Vialonga para o Mundo.

Para o último dia do festival, a 26 de junho, sobe a palco G Fema, uma filha de Chelas que também nasceu perto da Zona J e representa, neste momento, a Zona M. Faz parte de um bairro que se caracteriza pelo talento e criatividade, de onde saem tantos outros artistas como Tchapo, Matay ou os MBM. Segue-se nesse dia outro nome bem conhecido de muitos – Malabá, artista de Paio Pires (Setúbal) que se tornou conhecido pelo sucesso nas redes sociais ao lançar os temas “Cem ou Sem Problemas” e “O Nosso Som”, tendo também participado em projetos como Liga Knockout ou Fala Aí Maluco, além de ter criado o tema desportivo “É o meu Sporting”. Por fim, e para fechar em grande esta edição do Rock in Rio Lisboa no Palco Yorn, apresenta-se Kappa Jotta, um dos artistas mais falados do panorama musical português da atualidade. Vem da Linha C (arredores de Cascais) e conta com dois álbuns editados – Vírus e Ligação -, que somam milhões de visualizações em todas as plataformas digitais. A fechar a 9ª edição do Rock in Rio Lisboa no Palco Yorn, está um dos supergrupos do rap mais adorados em Portugal, os cinco rapazes de Mem Martins, mais conhecido por GROGNation voltam à Cidade do Rock para despertar sentimentos através da rima!

Recorde-se que o Rock in Rio Lisboa está marcado para os dias 18, 19, 25 e 26 de junho de 2022, no Parque da Bela Vista, e será, sem dúvida, uma edição especial, na qual as portas da Cidade do Rock voltam a abrir ao público após quatro anos, prometendo o tão desejado reencontro com a música, o entretenimento e a vida ao vivo. Para além dos grandes nomes e espetáculos já anunciados para o Palco Mundo, Galp Music Valley, Rock Your Street, Super Bock Digital Stage (um palco onde há TikTokers, YouTubers, novos formatos de entretenimento como Podcasts, muita música, ainda mais humor, horas a fio de diversão e, acima de tudo, interatividade), e no Palco Yorn, há ainda várias novidades por descobrir no Continente Chef’s Garden, além de uma nova Game Square e muitas mais experiências que compõem as 14 horas de entretenimento que o festival oferece diariamente. É o caso das Somerby Pool Parties, do novo circuito dedicado às famílias Family Tour, da Roda Gigante PiscaPisca com cabines temáticas e muitas surpresas e prémios, do 7Up Slide, do ESC Online Sports Bar e todas as ativações e brindes que complementam ainda mais a oferta da Cidade do Rock.

Artigos recentes

LOONY JOHNSON

LOONY JOHNSON Música & Festivais | Concerto Coliseu de Lisboa Sala Principal -Info Classificação Etária…

30 de Novembro, 2022

Samsung reconhecida com 46 Prémios de Inovação CES 2023 pela Consumer Technology Association

Samsung foi reconhecida pelo seu compromisso em oferecer aos utilizadores uma experiência personalizável e mais…

30 de Novembro, 2022

Rita Vian | Museu do Papel Terras Santa Maria

Rita Vian | Museu do Papel Terras Santa Maria Música & Festivais | Concerto Museu…

30 de Novembro, 2022

NICKELBACK lançam décimo álbum GET ROLLIN”

Os Nickelback lançaram recentemente o aguardado álbum Get Rollin', via BMG. Uma paisagem sonora emocionante de aventura, nostalgia e…

30 de Novembro, 2022

Folheto Pingo Doce Promoções Fim de Semana – 1 a 5 dezembro

Antevisão Folheto PINGO DOCE Promoções Fim de Semana - 1 a 5 dezembro ...

30 de Novembro, 2022

ANÓNIMO NÃO É NOME DE MULHER | ESTREIA

ANÓNIMO NÃO É NOME DE MULHER | ESTREIA Teatro & Arte | Teatro Casa das…

30 de Novembro, 2022