CA Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

Crítica: “Pai Há Só Um… Ou Dois” (Daddy’s Home 2)

de Sean Anders

Chegou esta quinta-feira aos cinemas portugueses, o filme, “Pai Há Só Um… Ou Dois“, a sequela do filme “Pai há Só Um“, também realizada por Sean Anders, que volta a contar com as mesmas estrelas no elenco, mas acrescenta dois grandes nomes, que muitas gargalhadas vão causar a quem o vê.

Voltamos a ter Brad (Will Ferrell) e Dusty (Mark Wahlberg) nos principais papéis, que aparentemente têm uma óptima relação e estão em perfeito domínio na educação dos filhos em conjunto. Só que a dada altura percebem que afinal não estão a fazer um trabalho assim tão bom e decidem que a solução perfeita é passarem o natal todos juntos.

Tudo parece perfeito, até surgirem os pais de ambos, que vão passar o Natal com eles, Mel Gibson é Kurt, o pai de Dusty e John Lithgow é Don, o pai de Brad. Como vimos no trailer, as relações que cada família tem são bastante diferentes, o que promete ser o causador do atrito e por conseguinte da acção e da comédia do filme.

O filme começa desde logo por evidenciar aquilo que o seu antecessor criou, uma amizade entre os dois pais que parece perfeita e inquebrável. Quando os avós surgem em cena, começamos a ter aquilo que promete ser uns momentos de enorme diversão. E não ficamos desiludidos, apesar de não ser um filme brilhante, não deixa de cumprir com o seu objectivo, que é ser engraçado para quem o está a ver.

Volta a ter importantes lições de moral que servem para qualquer espectador, do mais novo até ao mais velho, mostrando principalmente ao longo de todo o filme, que a educação que nos é dada e que nos passamos a alguém tem um enorme peso na definição da nossa personalidade e maneira de ser, estar e agir,

Para mim, esse é um dos pontos fortes do filme, que apesar de ser uma típica comédia natalícia, consegue ir mais além e volta a transmitir valores por mais do que uma vez durante o filme. No entanto, peca por se perder de vez em quando, mas rapidamente volta ao caminho certo.

Não é a comédia do ano e não está lá perto, mas é um filme que no geral está muito bem conseguido e que cumpre em todos os momentos as expectativas. As gargalhadas foram gerais e as lições de moral foram ouvidas e compreendidas pela maioria dos espectadores.

É uma boa opção para quem procura um filme divertido para fugir ao frio que se faz sentir um pouco por todo o país e que deve ser visto por todos os que viram o seu antecessor. Para quem como eu, gosta de comédias com um cheirinho a natal, deverá ficar satisfeito com o filme.

60%
Engraçado

"Pai Há Só Um.. Ou Dois" uma comédia natalícia de Sean Anders

Na sequela do êxito mundial de 2015, pai e padrasto, Dusty (Mark Wahlberg) e Brad (Will Ferrell), juntam forças para proporcionar o natal perfeito aos seus filhos. Esta nova parceria é posta à prova quando o pai de Dusty (Mel Gibson), um machão da velha guarda, e o pai de Brad (John Lithgow), um homem ultra afetivo e emocional, chegam a tempo de tornar esta época festiva num caos completo.
  • Márcia Brilhante

Deixar uma resposta