David Correia partitipa em “SMS”, um novo projeto da Chiado Books

Depois de “Entre o Sono e o Sonho” e de “Natal em Palavras”, o jovem David Correia participará no novo projeto da Chiado Books, “SMS”, com lançamento agendado para o dia 19 de janeiro. O CA Notícias voltou à conversa com o David para saber mais sobre este e outros novos projetos para 2019.

“SMS” é um livro composto por várias micro narrativas escritas por vários autores. Um novo projeto da Chiado Books, que será lançado no próxima dia 19 de janeiro, em Lisboa.

Depois da poesia, David Correia escreve novos contos em “Natal em Palavras”

CA Notícias: Como tem sido a experiência de ver o teu trabalho editado em várias publicações em tão pouco tempo?
David Correia:
Tem sido uma experiência boa, desde criança que achava que não tinha jeito para nada, que não servia para nada, mas afinal enganei-me, e para chegar ao ponto onde estou a chegar tive de ter mesmo muita coragem, não foi fácil, mas é um privilégio estar a “colaborar/trabalhar” na Chiado.

CA: Como surgiu a tua participação no livro “SMS”?
David
: Após a minha segunda participação no livro: “Natal em Palavras” recebi logo um e-mail a pedir participação no livro: “SMS”, a minha editora é assim, gostam de avisar quase perto do acontecimento, e isso é bom, porque cada vez que recebo um convite deles significa que gostaram do meu trabalho, que me valorizam, e que sabem que tenho talento, dão-me logo uma das coisas essenciais que é a motivação.

Sms

CA: As narrativas da tua autoria falam sobre o quê?
David: Tudo o que escrevo fala sobre o amor e sobre o sofrimento, é uma espécie de desabafo. Já passei por muito na vida, ultrapassei quase tudo, hoje, sou diferente, alguém que lutou muito, mas continuo a viver muito do passado e isso não se esquece assim do dia para noite, evidente que dói imenso quando escrevo sobre tudo isso porque é um regresso ao passado, mas todos os dias lembro-me de tudo e não é mesmo fácil.

CA: De onde surgiu a inspiração para essas narrativas?
David: Eu vivo numa aldeia que situa a 6km de Mirandela, é uma aldeia muito sossegada, mas muito bonita e com muito para dar. A minha inspiração “nasce” quando passeio, e quando finalmente chego ao rio que atravessa as margens de Frechas, e só o cheiro a natureza, o brilho do sol ou das nuvens, um pássaro a cantar ou até mesmo os animais que ás vezes estão na água, tudo isso transmite-me uma força interior, dá-me mais coragem e por fim ganho a inspiração que necessito.

CA: Já se prevê uma próxima publicação ou participação?
David: A Chiado prometeu novidades para 2019, em princípio será participações mas também quero escrever publicações, neste momento estou numa fase complicada e com alguns problemas de saúde, mas não desisto, não o posso fazer, não posso deixar a minha família desapontada, e é um orgulho enorme saber que ainda existem pessoas com bom coração a apoiar-me. Posso dizer-lhe que estava a pensar escrever um livro de poesia, mas o público em si ainda não a valoriza e isso deixa-me triste, mas existe solução para tudo e vou concluir o já prometido, romance. 2019 vai ser um ano repleto de muitas novidades mas fruto de muito trabalho.