em , , ,

Critica: “Dois é uma Família” (Demain tout commence)

O novo filme de Hugo Gélin, a comédia dramática, Dois é uma Família, conta com a participação de Omar Sy, no papel de Samuel, Clémence Poésy, no papel de Kristin, Antoine Bertrand, no papel de Bernie e Gloria Colston, no papel de Gloria.

O novo filme de Hugo Gélin, a comédia dramática, Dois é uma Família, conta com a participação de Omar Sy, no papel de Samuel, Clémence Poésy, no papel de Kristin, Antoine Bertrand, no papel de Bernie e Gloria Colston, no papel de Gloria. O filme é um “remake” da comédia dramática “No se Aceptan Devoluciones” (2013), do espanhol Eugenio Derbez.

A história começa com Samuel a dar nos a conhecer a sua vida sem preocupações e responsabilidades, como condutor de iates privados à beira mar, no sul de França. Numa manhã, é acordado por uma conquista do passado, Kristin, que traz nos seus braços um bebé, de poucos meses. Diz a Samuel que é a sua filha, colocando-a nos seus braços e vai-se embora.

Critica: "Dois é uma Família" (Demain tout commence)

Samuel, que está habituado à sua vida leviana, não quer aceitar que a bebé é sua filha e tenta devolve-la à mãe. Sem sucesso, voa até Londres para a tentar encontrar. Mal chega à cidade conhece Antoine, que o tenta logo ajudar e arranja lhe trabalho. Samuel, muda então a sua vida e decide tomar conta de Gloria (a bebé).

Critica: "Dois é uma Família" (Demain tout commence)Passados 8 anos, Kristin, a mãe de Gloria, reaparece na vida de ambos, mas nem tudo é um conto de fadas e é aqui que começa o drama do filme. Kristin, decide que quer lutar pela custodia da menina, recorrendo a tribunal. Mas a verdade sobre Gloria, é que está doente e nem tudo é tão linear como Kristin pensa.

Critica: "Dois é uma Família" (Demain tout commence)

É um filme que nos arranca umas gargalhadas mal começa, com Samuel na sua descontração, quanto à vida e ao trabalho. Durante metade do filme as gargalhadas são constantes, durante o crescimento de Gloria, com o Antoine sempre a trazer descontração. Quando Kristin surge, torna se mais sério, não conseguimos perceber o porque dela ter abandonado a sua filha a um desconhecido com quem teve uma curta historia numa noite de verão. Não sabemos o que fez nos últimos 8 anos, nem o porque de não ter respondido aos pedidos de contacto de Samuel.

Critica: "Dois é uma Família" (Demain tout commence)Conseguimos perceber que algo se passa e alguém está gravemente doente. Vemos um pai a lutar pela sua filha, sem pensar duas vezes, chegando a abdicar do seu trabalho e mudando de cidade. Vemos a fabulosa relação que ambos criaram, que faz derreter corações. E no entanto, quando menos esperamos o caso muda de figura, aquilo que era felicidade e simplicidade passa a complicação e desilusão.

Chegamos ao fim com uma lagrima no olho, comovidos com a luta de um pai por uma filha que não sabia ter e que lhe chegou inesperadamente numa manha. Vale a pena ver esta maravilhosa historia de amor, entre pai e filha. É um filme fantástico que capta a atenção dos espectadores desde o primeiro minuto até ao ultimo. Faz nos pensar no significado da vida e na importância de cada dia, assim como é possível fazer grandes mudanças quando as circunstancias da vida o exigem.

Critica: "Dois é uma Família" (Demain tout commence)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ghost Recon Wildlands: Expansão chega dia 18

Nintendo Direct com novidades para Nintendo Switch e Nintendo 3DS