in ,

Castilho ‘Today We’ll be the Lucky Ones’

, Castilho ‘Today We’ll be the Lucky Ones’

Castilho ‘Today We’ll be the Lucky Ones’

Música & Festivais | Concerto

Galeria Zé dos Bois

Galeria

Classificação Etária

Maiores de 6 anos

Bilhete Pago

Todas as Idades

Promotor

Associação Zé dos Bois

Breve Introdução

Castilho
Lançamento do álbum ‘Today We’ll be the Lucky Ones’

‘The wind is blowing on my face’, canta o músico viseense Castilho nos versos de «The Wind Blows», composição sua premiada em 2020 pelos Novos Talentos Fnac e que resultou na sua estreia no ilustre Coliseu dos Recreios. Mas este vento de que fala, desengane-se o leitor, não é daqueles que sopra doido para nos baralhar as ideias e desgrenhar os cabelos, algo que seria mais apto para descrever o frenesim dos Savanna, banda de rock psicadélico onde desempenha um cargo central ao teclado e nas segundas vozes. Neste seu projecto a solo, onde sai da sua zona de conforto e se aventura a compor também à guitarra, Pedro Castilho conjura antes uma brisa indie pop, uma aragem melosa e vulnerável que atravessa a sua levada de singles desde «Come Back» (2017), «Moving Fast, Moving Slow» (2018) e «Lucky Ones» (2019). Por outro lado, é preciso notar que em certos momentos surge desta serenidade sentimental um pequeno redemoinho, com se nota mais obviamente no single «Numbers» (2021) — os arranjos são mais dramáticos, as guitarras mais percussivas, as dinâmicas mais excitadas, etc… Aguça-se, assim, a curiosidade: para onde nos levarão as restantes canções de Castilho, agora somadas aos supracitados singles e lançadas, aqui no Aquário, em formato de álbum? Do que já ouvimos, apesar de numa expressão mais despida e lo-fi, vem-nos ao espírito a meiguice dos suecos The Cardigans ou a harmoniosidade dos japoneses The Pillows, bem como uma certa inocência perdida da pop das décadas de sessenta e setenta. O que é certo é que podemos contar com uma performance sólida e sonicamente esmerada, não só pela sua experiência de palco com os Savanna ou os Ditch Days, mas também porque estará acompanhado por Miguel Vilhena (Savanna/Niki Moss) na bateria, Luís Medeiros na guitarra eléctrica e José Crespo nos teclados (Ditch Days), Sofia Brás na viola d’arco e Bernardo Soares no saxofone. AR

Abertura de Portas

21h30

Preços

  • Entrada – 8€

Sessão

05 fev 2022 22:00

Duração

60 minutos

Intervalo

Sem Intervalo.

Morada

Rua da Barroca nº 59
1200-047 Lisboa

Comprar Bilhete

, Castilho ‘Today We’ll be the Lucky Ones’

, CAPITÃO FAUSTO

CAPITÃO FAUSTO

, Domingueira – Tomás Wallenstein

Domingueira – Tomás Wallenstein