in , ,

24º Super Bock Super Rock: da música à Arte Urbana

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

A Arte Urbana está de regresso ao Super Bock Super Bock. Na 24ª edição do festival será exposta uma nova peça artística de grandes dimensões, poderá visitar-se uma open air gallery com peças exclusivas e participar em workshops de iniciação ao graffiti.

Este ano, a Arte Pública e Urbana ganha uma nova dimensão no Super Bock Super Rock, reforçando o compromisso da Super Bock na promoção deste território, transformando a vivência da Música numa experimentação única.

Underdogs

Underdogs cria peça icónica para o Super Bock Super Rock, uma galeria ao ar livre e volta a apostar nos workshops para intervir e criar peças interativas.

Plataforma cultural baseada em Lisboa, o projeto Underdogs nasceu com o intuito de criar um espaço dentro da cena da arte contemporânea para artistas ligados às novas linguagens da cultura gráfica e visual inspiradas na urbanidade, acolhendo o estabelecimento de parcerias e esforços colaborativos entre criadores, agentes culturais, recintos de exposições e a cidade, contribuindo para uma ligação próxima entre estes e o público. Criado em 2010 e consolidado na sua presente forma desde 2013, o projeto Underdogs assenta em três áreas complementares: uma galeria de arte, uma programação de arte para o público e a produção de edições de arte originais e acessíveis.

A parceria com o Super Bock Super Rock nasceu em 2016 e terá continuidade na 24ª edição com a criação da nova peça icónica que apenas será revelada mais próximo do Festival, com assinatura de Catarina Monteiro aka Glam.

Catarina Glam é uma artista urbana portuguesa cujo trabalho começou no início do ano 2000, quando a sua paixão pelas cores e formas tomou conta da sua vida e começou por se dedicar ao graffiti e à pintura de murais. A partir desse momento, estavam criadas todas as condições para que o seu trabalho se desenvolvesse noutras plataformas e suportes. A transição do graffiti para trabalhos multidimensionais em papel e madeira foi inevitável, a partir desse momento já desenvolveu peças de design e personagens para várias marcas, diversas exposições de arte e festivais internacionais. O seu universo é vasto, a sua mente anda a mil à hora, é um caos organizado, mas tudo o que desenvolve é feito de forma criteriosa e atenta até ao mais ínfimo pormenor.

Desde que começou o seu blog “Rita Bored”, em 2011, a artista e ilustradora portuguesa Wasted Rita (1988) tem vindo a acumular uma enorme legião de seguidores. Assumindo-se como uma “agente provocadora nata”, a Rita gosta de observar, refletir, escrever e desenhar, dando vida a pequenas pérolas de sabedoria mordaz, refletindo uma educação não convencional num colégio católico ao som de Black Flag. Plenas de angústia existencial, as suas invetivas poéticas sobre a vida contemporânea, cultura popular e o comportamento humano têm aparecido em revistas, livros, exposições e comissões artísticas num crescente número de países à volta do mundo.

É também na galeria ao ar livre que Gonçalo Mar dará os workshops de iniciação ao graffiti, uma das atividades no Festival com maior sucesso.MAR (1974) é um artista visual e artista de graffiti português formado em Design de Moda, cujo imaginativo universo visual é regido por um panteão de fascinantes e grandiosas figuras estilizadas, apresentando uma fusão de referências que vão da cultura pop contemporânea à mitologia clássica. Nos últimos anos, as suas dinâmicas produções em grande escala, que expressam uma riqueza de emoções e realidades, têm adornado edifícios por Portugal e outros países. Membro do coletivo ARM, tem apresentado o seu trabalho em exposições individuais e coletivas desde 2004.

Parceria com a FAHR 021.3

Também os FARH 021.3 intervêm artisticamente no recinto com os “nenúfares” gigantes a ocuparem uma área maior no espelho de água para que mais festivaleiros possam usufruir deste espaço. É também da sua autoria o lettering gigante “SBSR”, que ficará iluminado à noitecom uma zona de descanso em redor para se desfrutar ainda mais da beira-rio; bem como a estrutura suspensa do palco Super Bock, que, este ano, envolve ainda mais o público.

Dado o sucesso na edição anterior, volta ao recinto a “Guitrash” de Bordalo II que reforça a ligação de Super Bock à Música. É igualmente pela ligação da marca a Lisboa e a eventos de referência na cidade, nomeadamente pelo patrocínio à Expo’98, que esta peça icónica ficará posicionada junto ao Gil, símbolo residente no Parque das Nações.

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Novo LG gram o portátil “levezinho” chega a Portugal

CA Notícias | Entretenimento, desporto, tecnologia e lifestyle

Canal Panda festeja Dia da Criança com estreia de “Robot Trains”