in

Nova aposta para concertos e festivais? Flaming Lipes dão concerto com público dentro de bolhas

Banda americana Flaming Lipes testou uma nova forma de se fazer concertos para estes tempos pandémicos.

Nova aposta para concertos e festivais? Flaming Lipes dão concerto com público dentro de bolhas | CA Notícias
DR

Com a evolução da pandemia da COVID-19, o setor da música tem estado parado, uma vez que não é possível fazer-se ajuntamentos. Para tentar enfrentar estes tempos pandémicos, a banda americana Flaming Lipes deu um concerto, no último fim de semana, dia 23 e 24 de janeiro, em Oklahoma, nos EUA, para 100 pessoas, cada um na sua bolha.

Antes do concerto dar-se início, os fãs tiveram que chegar 20 minutos mais cedo para se instalar dentro da bolha – que contava com um altifalante suplementar de alta frequência para que o som não fique abafado; uma ventoinha a pilhas, uma garrafa de água, uma toalha e placas com avisos para o espectador alertar a organização sempre que precisasse de ir à casa de banho ou demasiado quente dentro da bolha. O ar também era renovado regularmente, e, sempre que alguém precisava de sair da bolha, disponibilizava-se uma máscara.

Em entrevista à BBC, o vocalista Wayne Coyne, que desenvolveu o conceito do uso da bolha, sublinha que é “mais seguro do que ir ao supermercado” e acrescenta: “É um evento muito restrito e estranho. Mas a estranheza é que podemos desfrutar de um espetáculo sem colocar as nossas famílias e todos em risco”.

Este método já tinha sido experimentado em junho do ano passado num programa de televisão e, mais tarde, foi trabalhado um novo teste em palco.

"Em Família": Pedro Teixeira junta-se a Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua no programa da TVI | CA Notícias

“Em Família”: Pedro Teixeira junta-se a Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua no programa da TVI

"Estamos aqui por si": TVI prepara emissão especial com Cláudio Ramos, Maria Botelho Moniz e Manuel Luís Goucha | CA Notícias

“Estamos aqui por si”: TVI prepara emissão especial com Cláudio Ramos, Maria Botelho Moniz e Manuel Luís Goucha