in

“A Minha Cabeça” | Estado Zero – Associação Cultural

, “A Minha Cabeça” | Estado Zero – Associação Cultural

“A Minha Cabeça” | Estado Zero – Associação Cultural

Teatro & Arte | Teatro



Teatro Diogo Bernardes

T. Diogo Bernardes

Classificação Etária

Maiores de 14 anos

Bilhete Pago

Todas as Idades

Promotor

Município de Ponte de Lima

Sinopse

A MINHA CABEÇA é um espectáculo de cariz autobiográfico que aborda a relação do espólio colonialista de uma família na sua sobrevivência do pós-25 de Abril. Um dos elementos principais desse espólio é um busto de marfim – uma presa de elefante esculpida em forma de cabeça. A partir da descrição do processo de certificação do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e das florestas – que a legislação obriga na criação de um registo das peças de marfim com mais de quarenta anos – estabelece-se uma teia de relações geográficas e familiares. Seguindo o rasto do animal morto que providenciou os recursos económicos desta família no pós-25 de Abril, descobrem-se versões contraditórias do passado e por vezes incompreensíveis.
 
* A MINHA CABEÇA é uma co-produção com o Teatro do Bairro Alto.

Ficha Artística

Texto
Carla Bolito e Venâncio Calisto  
Encenação
Carla Bolito  
Elenco
Carla Bolito, Kimberley Ribeiro e Daniel Martinho  
Coreografia
Kimberley Ribeiro 
Espaço Cénico
Marcello Urgeghe  
Desenho de Luz
Daniel Worm 
Sonoplastia
Rui Dâmaso 
Figurinos
Ricardo Preto 
Produção
Estado Zero / Marta León
Teatro do Bairro Alto

Informações Adicionais

MUITO IMPORTANTE:
– As portas abrirão, pelo menos, uma hora antes do início dos espectáculos e pede-se aos espectadores que compareçam mais cedo, com, pelo menos, meia-hora de antecedência para se efectuarem todos os procedimentos de segurança.
– Os espectáculos terão início à hora marcada e não será permitida a entrada após o início dos espectáculos.
– Os espectadores devem cumprir rigorosamente todas as instruções dos assistentes de sala, devidamente identificados e em nenhum caso poderão trocar de lugares ou deslocar-se pelo recinto sem motivo justificado.
– No final de cada espectáculo, os espectadores deverão, obrigatoriamente, permanecer sentados nos seus lugares até serem instruídos pelos assistentes de sala para abandonar o recinto, por local diferente da entrada, de forma disciplinada e respeitando o distanciamento físico.

POR FAVOR, NÃO ESQUEÇA:
– É obrigatório o distanciamento físico de 2 metros no acesso ao recinto e às bilheteiras (a lotação da bilheteira do Teatro Diogo Bernardes é de 1 pessoa).
– É obrigatória a higienização das mãos à entrada no recinto.
– É obrigatório o uso de máscara por parte do público durante todo o tempo dos espectáculos.
– A abertura do teatro será antecipada para assegurar o acesso atempado ao mesmo, devendo os espectadores dirigir-se de imediato aos lugares indicados pelos assistentes de sala, cumprindo rigorosamente as instruções dos mesmos.
– A permanência nos locais de atendimento deve ser limitada ao tempo estritamente necessário à realização do atendimento.
– O bar do Teatro Diogo Bernardes encontra-se encerrado.
– Nas instalações sanitárias, feminina e masculina, apenas serão permitidas duas pessoas em simultâneo, situação que será sempre controlada por um assistente de sala à entrada das mesmas.
– Não será permitida a permanência de espectadores no interior do Teatro Diogo Bernardes após o final dos espectáculos.

Preços

Preço Único : 4€

Sessão

01 abr 2022 21:30

Duração

80 minutos

Abertura Portas

21:00

Comprar Bilhete

, “A Minha Cabeça” | Estado Zero – Associação Cultural

, DDD 2022 / Piny – G RITO

DDD 2022 / Piny – G RITO

, DDD 2022 / Marta Soares – Vestígios

DDD 2022 / Marta Soares – Vestígios