A Zetta é um ‘fabricante’ espanhol de smartphones que tem sido muito falado nos últimos tempos, tendo mesmo sido apelidado de ‘iPhone Killer’, mas agora é falado pelos piores motivos e poderá ser alvo de graves acusações, tanto da parte dos consumidores, como de outros fabricantes.

A Zetta alcançou a venda de 500 unidades do modelo Zetta Conquistador no dia em que este foi lançado, tendo aumentado a sua oferta para seis smartphones, chegando até ao Zetta Metal, equipamento que teve um marketing mais agressivo tendo sido apelidado de “iPhone Killer”.

O sucesso desta empresa espanhola, que de acordo com o Diário de Noticias, terá recebido cerca de 700 mil euros de apoios governamentais, por alegadamente produzir os equipamentos em terras espanholas, é explicado pelo seguinte: Equipamentos com design premium, hardware intermediário ou de topo a um preço bastante aceitável. Mas o que alegadamente acontecia era a revenda de smartphones da, fabricante chinesa, Xiaomi. Após instalar o sistema operativo e cobrir a marca Xiaomi com alguns autocolantes, os dispositivos poderiam passar a custar o dobro.

17152609375239.jpgzetta Xiaomi EspanhaUm dos modelos que a Zetta revendia, era Xiaomi Redmi Note 3, que em Espanha custa cerca de 150 euros e após o processo anteriormente referido passava a ser comercializado por 300 euros.

PARTILHAR