in

Rescaldo: Filme repetido no Restelo

belenenses moreirense, rescaldo, belenenses, moreirense, Rescaldo: Filme repetido no Restelo

Vindos de uma vitória categórica e histórica em Alvalade, a equipa do Belenenses pretendia dar uma última prenda aos adeptos em casa. Uma vitória caseira, tão escassas que elas foram este ano (apenas 4 em todas as partidas em casa). A turma do Restelo vai terminar a época com mais vitória fora (5 no total) do que nos jogos realizados no Estádio do Restelo.


Domingos Paciência apresentou um onze diferente, não usado em nenhum dos outros jogos desta época, com as laterais defensivas a cargo de Edgar Ié e Florent Hanin e no meio-campo as alas ficaram cobertas por João Diogo e e Mica Pinto. Domingos pretendia dessa forma travar as tentativas de jogo directo por parte do Moreirense.

Verificou-se nos primeiros minutos da partida as vantagens anímicas que a vitória na jornada passada trouxe a equipa azul. Viu-se um Belenenses à procura da iniciativa no jogo e do golo. Não foi preciso esperar muito pelo primeiro balançar das redes. João Diogo num remate fortíssimo aos 6 minutos abriu o marcador a favor do Belenenses, golo que poderá ser candidato a um dos melhores desta edição da Liga NOS.

https://canoticias.pt/belenenses/futebol/joao-diogo-abre-marcador-no-restelo-belenenses-1-0-moreirense/

A partir do primeiro golo, os Azuis do Restelo continuaram a toada e o domínio no encontro, e por pouco não aumentaram a vantagem, tendo tido algumas oportunidades para o fazer, onde se destaca a perdida de Persson frente ao guardião Makaridze.

Após a boa entrada da equipa do Restelo, a intensidade imprimida pelos discípulos de Domingos Paciência começou a diminuir a meio da segunda parte, em parte devido à necessidade do Moreirense em pontuar no jogo de ontem. A equipa de Moreira de Cónegos mostrou-se inicialmente muito nervosa, mas com o decorrer do tempo foram conseguido reagir de melhor forma ao golo madrugador do Belenenses.

Chegado ao intervalo, o Belenenses vencia e bem, e esperava-se que fosse capaz de matar o jogo na segunda parte. Mas já vimos demasiadas vezes este filme no Restelo este ano, principalmente nos jogos mais recentes. A incapacidade de fechar um jogo em casa é gritante. O Belenenses nos últimos 3 jogos em casa esteve sempre à frente do marcador (Moreirense, Paços de Ferreira e Feirense), e o melhor que conseguiu tirar desses jogos foi um empate, este com o Moreirense.

No entanto, a equipa azul entrou novamente na segunda parte com um maior domínio sobre o adversário. Consegue numa boa jogada de insistência de Maurides ficar a jogar com mais um em campo, devido à expulsão de Diego Galo. E imediatamente a seguir, tem um penalty a favor, por falta na área sobre João Diogo (o melhor em campo do Belenenses). Aos 60 minutos dificilmente algum adepto do Belenenses conseguiria ver o que iria acontecer a seguir. Maurides marca mal o penalty, a equipa ressente-se e sofre um golo pouco depois aos 70 minutos num bom remate de Nildo Petrolina.

Não mais o Belenenses conseguiu pegar no jogo com a mesma qualidade inicial, e o empate manteve-se até ao fim.

Termina assim uma época atípica no Restelo, em que os jogos em casa mostraram-se ser mais complicados do que os fora de portas.

https://canoticias.pt/belenenses/futebol/resumo-belenenses-1-1-moreirense/

, Descoberta nova vulnerabilidade no Edge que pode permitir roubo de senhas

Descoberta nova vulnerabilidade no Edge que pode permitir roubo de senhas

, Canal no Youtube da Eurovisão vai transmitir final em direto

Canal no Youtube da Eurovisão vai transmitir final em direto