in , ,

Pieces of a Woman | Crítica Cinema (disponível na Netflix)

FILME-PIECES-OF-A-WOMAN-01.jpg

Pieces of a Woman é uma das melhores apostas de cinema da Netflix, alicerçado em duas grandes prestações de Vanessa Kirby e Shia LaBeouf. Conheça aqui a nossa opinião sobre este filme.

Crítica escrita por: Bernardo Freire (Visão de um Crítico)

São muitas as virtudes espalhadas pelas 2 horas de Pieces of a Woman, mas se estão à procura de divertimento e animação, este não é o filme para a vossa televisão. Distribuído pela Netflix, o drama é inspirado na vida do cineasta e da argumentista húngaros, Kornél Mundruczó e Kata Wéber, os responsáveis máximos da película. O casal passara por um evento traumático que além de ter pouquíssima representação no cinema, também não é amplamente falado. Refiro-me à perda de bebés à nascença e a todas as difíceis consequências que advêm da fatalidade. Sejam elas jurídicas, relacionais ou pessoais.

pieces-of-a-woman-ok

De várias formas, Martha (Vanessa Kirby) e Sean (Shia LaBeouf) personificam a frase “os opostos atraem-se”. Ela é uma jovem elegante e formada, já ele trespassa uma personalidade mais bruta e menos pensada. Para desagrado de Elizabeth (Ellen Burstyn), a mãe de Martha, ela está grávida. Não vê com bons olhos a relação, em parte devido ao estrato social de Sean. No entanto, a felicidade e ansiedade do casal escala com o aproximar do parto, que insistem que seja em casa. As águas rebentam, a parteira que acompanhara Martha está indisponível. Eva (Molly Parker) vem em substituição. Um magistral plano-sequência de 30 minutos culmina com o surgimento de uma nova vida, que subitamente vê a sua cor arroxar.

Eis que por fim surge o título “Pieces of a Woman”. Depois de um intenso golpe de técnica e emoção. A narrativa daí em diante retrata o processo de luto das personagens, com ênfase nos sobressaltos de Martha. Uma pessoa que, como alude o nome do filme, está desfeita em pedaços. Observar as múltiplas formas de como esses fragmentos se manifestam é parte do seu aflito encanto. Os planos enquadrados em partes do corpo da protagonista, seja um braço, o torso ou o pescoço: Frequências imagéticas de uma mulher incompleta. A ponte inacabada. Os saltos temporais que refratam o enredo em datas.

 

 

 

 

pieces-of-a-woman-header

Estes elementos estabelecem os seus traços de personalidade. Pequenas metáforas que projetam o estado de espírito de alguém a sofrer de uma forma muito única. Porque se há acerto por parte de Mundruczó e Wéber, é o facto de não existir uma maneira correta de nos comportarmos perante a situação. Não existe um regulamento que rege a forma como devemos sofrer. Como tal, os criativos insistem em não tecer julgamentos, mesmo quando as personagens cometem erros. Esta honestidade e aceitação plural é parte das mensagens que estão subjacentes ao coração destroçado do filme.

O processo destas emoções exige, naturalmente, atores que desempenhem os papéis de modo a tocar na verdade. Neste aspeto, o casting é exemplar. Vanessa Kirby consegue uma das melhores prestações do ano. A crueza e entrega necessária para compor esta personagem esticam necessariamente o alcance de um ator e além de estar à altura, é também a figura central que guia a audiência nesta jornada interior. A complementar várias cenas está de igual modo uma performance madura de Shia LaBeouf, que se tem vindo a destacar em filmes recentes como The Peanut Butter Falcon (2019) e Honey Boy (2019). A pontuar as grandes interpretações,                Ellen Burstyn supera o estereótipo da avozinha e íntegra algumas das cenas mais eletrizantes.

https___d1e00ek4ebabms.cloudfront.net_production_2f6f8f3b-f311-4e7b-9542-64089862a838

Para a audiência, Pieces of a Woman pode ser encarado com um ato catártico. Um ato de criação por parte do cineasta e da sua esposa, em resposta a um desconsolo inimaginável. Solução que é abordada pela própria Martha, em forma de pequenas germinações. Levando isto em conta, o argumento não se limita a processar o luto e apelar ao perdão, como também acredita que a partir do evento mais negro é possível compreender esperança e, talvez, alguma gratidão. É tudo uma questão de tempo, circunstância e, principalmente, ter a mentalidade certa –  Seja lá o que isso signifique para cada um.

 

Pieces of a Woman | Crítica Cinema (disponível na Netflix)
Pieces of a Woman | Crítica Cinema (disponível na Netflix) | CA Notícias

Pieces of a Woman é uma das melhores apostas de cinema da Netflix, alicerçado em duas grandes prestações de Vanessa Kirby e Shia LaBeouf. Conheça aqui a nossa opinião sobre este filme.

Product In-Stock: InStock

Avaliação do editor:
5
ForzaHorizon4_HERO-hero

Forza Horizon 4 chega a 9 de Março ao Steam

Highlights | Resumo: Boavista 0-1 CD Nacional (Liga 20/21 #18)

Highlights | Resumo: Boavista 0-1 CD Nacional (Liga 20/21 #18)