CA Notícias
Canal Alternativo de Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento.

NOS apresenta crescimento no 3.º trimestre e aumenta investimento em Portugal

A NOS registou, no terceiro trimestre, um aumento nas suas receitas e no número de serviços prestados e reforçou de forma significativa o investimento em infraestruturas.


No terceiro trimestre, a empresa intensificou o seu investimento em tecnologia e redes, tendo o investimento total chegado aos 101 milhões de euros, mais 10,7% que em igual período de 2017.

O investimento total acumulado nos primeiros nove meses deste ano foi de 280,4 milhões de euros, mais 6,5% que no mesmo período do ano passado.

Este investimento traduz-se num reforço e modernização das suas redes: a rede fixa, a primeira em Portugal totalmente Gigabit, chega agora a 4,3 milhões de casas; a rede móvel, face aos investimentos em curso, estará, no início de 2019, totalmente preparada para o desígnio do 5G.

As Receitas Consolidadas cresceram 0,7% entre julho e setembro, quando comparadas com o terceiro trimestre de 2017, alcançando 395 milhões de euros, com as receitas do negócio de comunicações a aumentarem 0,9%. Em resultado, o EBITDA aumentou 3,5% para 156,2 milhões de euros, com a margem EBITDA a progredir 1,1 pp para 39,5%. O EBITDA no negócio de comunicações aumentou 4,7% para 144,6 milhões de euros, no mesmo período face ao homólogo de 2017.

O Resultado Líquido Consolidado atingiu 44,1 milhões de euros, valor que compara com os 32,9 milhões registados no terceiro trimestre de 2017

Destaques Financeiros Terceiro Trimestre

·       As Receitas de Exploração apresentaram um crescimento de 0,7%, face ao período homólogo de 2017, para 395 milhões de euros, com as receitas de comunicações a crescerem 0,9%, motivadas pelo crescimento de 2,2% do número de serviços. As receitas consolidadas ajustadas às alterações regulamentares, nomeadamente à alteração dos custos de terminação no segmento móvel, crescem 1,7%, com as receitas de comunicações a aumentarem 1,8%.

·       O EBITDA Consolidado apresentou uma variação positiva de 3,5%, para 156,2 milhões de euros, com a margem EBITDA a atingir 39,5%, mais 1,1 pp que no terceiro trimestre do ano anterior.

·       O Resultado Líquido Consolidado atingiu 44,1 milhões de euros.

·       O Free Cash Flow, antes do pagamento de dividendos, atingiu 88,2 milhões de euros.

·       O Investimento tecnológico neste trimestre aumentou para 50,6 milhões de euros. O investimento total (CAPEX) aumentou 10,7% para 101 milhões de euros no mesmo período

Destaques Operacionais

·       O número de serviços aumentou 2,2% para 9,570 milhões, com adições

·       O número de subscritores móveis atingiu 4,770 milhões, com adições líquidas de 126,2 mil novos clientes, face ao período homólogo.

·       Os clientes de televisão por acesso fixo aumentaram 1,9% para 1,312 milhões, com o total de clientes de TV a situar-se nos 1,622 milhões.

·       Nos serviços de banda larga fixa e telefone fixo continuou a registar-se uma evolução positiva, com crescimentos de 4,1% e 1,1% para 1,375 milhões e 1,772 milhões respetivamente, quando comparado com o final do terceiro trimestre do exercício anterior.

·       O número de serviços empresariais aumentou 38,5 mil face ao período homólogo do ano passado, atingindo 1,498 milhões de serviços.

·       A NOS reforçou a cobertura da sua rede fixa de nova geração, aumentando em 202 mil o número de casas passadas desde o final do terceiro trimestre do ano passado, contando com 4,257 milhões de lares conectados com rede fixa de última geração.
Nos negócios de Cinema e Audiovisuais o número de bilhetes vendidos situou-se em 2,378 milhões no terceiro trimestre, um decréscimo de 5,2% face período homólogo de 2017, motivado sobretudo pela ausência de grandes êxitos de bilheteira a nível mundial.

EBITDA CRESCE 3,5% COM RECEITAS AJUSTADAS A AUMENTAREM 1,7%

As receitas consolidadas da NOS apresentaram uma progressão de 1,7%, face ao terceiro trimestre do ano passado, quando ajustadas para efeitos regulatórios, nomeadamente a descida das taxas da terminação móvel. As receitas do negócio de comunicações aumentaram 0,9% para 376,2 milhões de euros (crescimento ajustado de 1,8%).

Neste período, o EBITDA do negócio de comunicações apresentou um crescimento de 4,7% para 144,6 milhões de euros. O EBITDA consolidado situou-se em 156,2 milhões de euros, mais 3,5% que no terceiro trimestre do exercício anterior, com a margem EBITDA a melhorar 1,1pp para 39,5%.

O Resultado Líquido Consolidado da NOS, no terceiro trimestre deste ano, atingiu 44,1 milhões de euros, representando uma evolução de 34,1% face ao mesmo período do ano passado.

A NOS mantem-se empenhada em levar as suas redes de nova geração a todo o País, tendo o investimento (CAPEX Total) atingido 101 milhões de euros, ou seja, uma evolução de 10,7% face ao trimestre homólogo do ano passado.

No final do período em análise, a dívida financeira líquida situou-se nos 1.065 milhões de euros, uma redução de 1,4% face ao ano passado, representando 1,8x o EBITDA, um rácio bastante conservador face às congéneres do setor.

FORTE INVESTIMENTO EM REDE E TECNOLOGIA E AUMENTO DO NÚMERO DE SERVIÇOS PARA 9,570 MILHÕES

A NOS continuou a crescer a sua base de clientes e a incrementar o número serviços prestados, que aumentaram 2,2% face ao período homólogo de 2017, contando no final do trimestre em análise com 9,570 milhões. Este aumento reflete o crescimento de 2,7% no móvel, para 4.770 milhões, 4,1% na banda larga fixa, 1,1% na voz fixa e 1,9% nos serviços fixos de televisão.

O número de clientes convergentes aumentou 5,8% para 760 mil, representando 49,9% do total da base de clientes de acesso fixo, mais 2,6pp do que o verificado no período homólogo de 2017.

Os serviços móveis registaram uma forte evolução. A NOS registou, no final do terceiro trimestre, mais 126,2 mil novos clientes face a igual período de 2017. No final do trimestre em análise, a NOS contava com 4,77 milhões de serviços móveis.

No serviço fixo de televisão, a NOS continuou a aumentar o seu número de clientes, tendo aumentado o número de clientes em 1,9% face a igual período do ano passado para 1,312 milhões. A NOS contava, no final deste período com 1,622 milhões de clientes de televisão, de acesso fixo e DTH.

O número de serviços empresariais atingiu 1,498 milhões, ou seja, mais 38,5 mil face ao período homólogo de 2017.

Os serviços de última geração chegam a cada vez mais famílias e empresas, resultado do forte investimento que a NOS continua a realizar nas suas infraestruturas de rede. A cobertura de rede fixa atingiu, no final de setembro de 2018, 4,257 milhões de casas. A rede da NOS é uma rede integralmente GIGA, que se traduz na disponibilização de uma oferta de 1Gbps a todos os clientes servidos pela rede fixa de nova geração.

Na área de exibição, no terceiro trimestre do ano, a NOS vendeu 2,378 milhões de bilhetes, uma quebra de 5,2% face ao ano anterior, seguindo a tendência internacional verificada neste ano. A receita média por bilhete cifrou-se em 4,9 euros.

Os filmes de maior sucesso neste trimestre foram “The Incredibles 2”, “Hotel Transylvania 3: Summer Vacation”, “Mamma Mia! Here We Go Again”, “Mission Impossible: Fallout” e “The Nun”. De salientar que neste trimestre, a NOS foi a distribuidora de oito dos 10 filmes mais vistos.

X