CA Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

Nós apertamos contigo, Sá Pinto.

Felizmente, não pertenço àquela estripe que se instalou no nosso clube que diz mal por dizer, diz mal só porque sim, só porque a SAD já não é, maioritariamente, nossa.

Não só, para mim, não pertencer a essa estripe é motivo de orgulho como me dá alguma legitimidade e/ou credibilidade quando, realmente, digo mal. E, hoje, tenho de dizer mal.

Não se pode justificar, constantemente, os maus resultados que temos no presente, com resultados ótimos que tivemos no passado. Não se pode apagar a derrota hoje com o V. de Setúbal em casa, com a vitória em Basileia.

Nem na vida se pode ter esse raciocínio. Isto é como se um aluno da faculdade chegasse a casa com um teste que teve nota 3 a matemática e confrontado com a desilusão dos pais refutar que há duas semanas teve 20 a Química
Não podemos, nem devemos, para não reconhecermos os nossos erros, tapar os nossos fracassos com conquistas do passado. Não dá. Pois não só não conseguimos ver o que está mal como também esse raciocínio engana-nos, pois não é por termos feito coisas muito boas no passado que nos podemos desleixar no futuro.

E que não se repita a cassete a dizer sempre, quando a equipa que se segue é mais forte, que ” não é o adversário ideal”. Mas qual é o adversário ideal para o Belenenses ? Este ano só o foi o Moreirense, o Tondela e o União da Madeira.

E é legítimo, uma equipa com a nossa qualidade, que repito, na minha opinião, é o quinto melhor plantel da primeira liga, ter como adversário ideal equipas que lutam para não descer?

No Belenenses gostamos de nos dedicar a fundo nos, que eu chamo, “não-casos” como foi o Caso Tonel.
O Pênalti, feito em Alvalade, é fortuito, não acredito, minimamente, que tenha sido feito de propósito.
O que me preocupou, depois da exibição em Alvalade, foi sim, a exibição triste da equipa, os remates que conseguimos fazer à baliza (2) e o passador que é a nossa defesa (basta todos relembrarmos de como o Bryan Ruiz passou no meio de dois defesas para permitir ao Ventura a defesa da noite). Isto sim é o que me preocupa, pois o lance do Tonel só o vi fazer uma vez, quanto à nossa deficiência tática e falta de pujança ofensiva vi antes de Alvalade e continuei a ver depois de Alvalade, basta olhar para o jogo de hoje.

Sou optimista o suficiente para sonhar que na quinta feira, em Florença, Sa Pinto é capaz de tirar um coelho da cartola e conseguir o feito de eliminar a Fiorentina, repetindo aquela proeza de quando conduziu o Sporting à glória no Estàdio Emirates, frente ao Manchester City.

Mas há que perceber que nós não queremos altos (muito altos) e baixos (muito baixos). Esta época já fomos capazes do melhor e do pior.

Há muito tempo que não via uma contestação tão acérrima no Restelo. Entre vaias e apupos eram visíveis lenços brancos. Vivem-se tempos de nevoeiro no Restelo. Eu só quero o melhor para o nosso clube.

X