A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria – Novo vídeo dos Diabo na Cruz e novidades sobre o 7º Aniversário

A Música Portuguesa A Gostar Dela Própria (MPAGDP) tem sido um projecto extremamente acarinhado, quer por artistas que participam, quer pelos fãs que tem conquistado.

São várias as versões de músicas conhecidas, e não tão conhecidas, que ganharam uma nova voz pelo projecto do Tiago Pereira – e não é o autor deste artigo, apesar da homonímia – ao longo destes 7 anos.

António Zambujo e Raquel Tavares – Para Que Quero Eu Olhos

O projecto, no ínicio a 16 de Janeiro de 2011, era o  o seguinte – gravar 5 vídeos por semana e colocar num mesmo lugar a grande diversidade da música portuguesa. O desenrolar e sucesso do projecto acabou por resultar num programa de rádio, numa série de televisão, num palco nos Bons Sons, 3.000 vídeos, um site, 1.800 projectos diferentes, muitas palestras e vários documentários.

Hoje, dia 17 de Dezembro, foi divulgada uma nova versão. Neste caso, os convidados foram os Diabo na Cruz, com a sua versão de Pioneiros re-arranjada para a MPAGDP, na Quinta da Lapa. Uma delícia para quem gosta da música pela sua essência, onde os sons e as letras recebem um novo destaque.

Diabo na Cruz – Pioneiros (MPAGDP)

A comemoração do 7º Aniversário da MPAGDP será comemorado em 3 dias consecutivos – 19, 20 e 21 de Janeiro – e em 3 lugares diferentes: Beja, Lisboa e Monforte da Beira, procurando a descentralização e marcando, cada vez mais, a sua presença no interior.

A primeira data, 19 de Janeiro em Beja, coincidirá com o lançamento do o primeiro Centro Interpretativo d’A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria pelo realizador Tiago Pereira, com uma programação anual e uma colaboração com as escolas locais – no Centro Unesco para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial. Haverá ainda oportunidade para assistir aos concertos de Paulo Colaço e do Grupo Coral Douradas Espigas de Albernoa.

André Guerreiro – Pus me a cagar

A 20 de Janeiro, a MPAGDP estreia a sua curadoria musical no Teatro Nacional D. Maria II com o ciclo “Portugal em vias de extinção”, com um grupo de polifonia de Carvalhal de Vermilhas, Vouzela.

Para finalizar esta celebração, no dia 21 de Janeiro, irá organizar-se um grande piquenique manifesto musical em Monforte da Beira, chamado “À Nossa Beira”. Este piquenique vai levar músicos e grupos de todas as partes do país a uma pequena aldeia da Beira Baixa, como um manifesto para se conhecer Portugal.
Fica lançado o repto! Cada pessoa leva o que quiser (comida, bebida, música), e como não existe um palco ou uma programação musical, cada um tocará ou cantará se e quando quiser, e traz a sua família e amigos para todos conviverem.

 Grupo de cante Juvenil de Vila Nova

Está já confirmada a participação do grupo de bombos Toc`andar da Marinha Grande, das Cantadeiras do Vale do Neiva de Viana do Castelo, do Pedro Mestre e a sua viola campaniça, das Ceifeiras de Pias, do grupo Coral da Academia Sénior de Serpa, do grupo de cavaquinhos de Torres Vedras, das Adufeiras da região, do percussionista Tiago Pereira e de muitos outros músicos de outras vertentes musicais como o Éme, a Moxila e o Jorge Cruz (Diabo na Cruz).

Dealema com NBC – “Vive”

https://www.youtube.com/watch?v=SV3YnOQyhkY

Em colaboração com a CP-Comboios de Portugal, parte um comboio de Lisboa, que pode ser também apanhado no Entroncamento e que levará as pessoas a Castelo Branco, onde estará um autocarro para os levar para Monforte da Beira. Com uma forte colaboração da Junta de Freguesia de Monforte, este é um manifesto para que as pessoas se juntem, conheçam o seu país e entendam a determinação e a força que se tem de ter para se viver no interior.

MGADP
Artwork©Rita Oliveira Dias

A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria