CA Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

LEFFEST’17: “Good Time” (Crítica)

Um filme dos irmãos Josh e Benny Safdie.

“Good Time” é um filme realizado pelos irmãos Benny e Josh Safdie e conta com Robert Pattinson no papel do protagonista. Este filme, que é considerado por muitos a grande mudança na carreira do ator, foi ontem apresentado pelo próprio no Lisbon & Sintra Film Festival (LEFFEST).

O filme apresenta-nos Connie e Nick Nikas, dois irmãos que fazem assaltos. Nick tem atrasos mentais e acredita que o irmão apenas quer o seu bem, ignorando tudo o que a mãe lhe diz em tentativas de o afastar dos problemas. Certa noite, assaltam um banco. Tudo corre bem, mas rapidamente a polícia vai atrás deles e consegue capturar Nick, que é preso em Rikers Island. Então, Connie tenta de tudo para tirar o irmão da prisão, até porque Nick é uma pessoa sensível que não seria capaz de ficar muito tempo num sítio como aquele.

Em primeiro lugar, é preciso destacar a excelente performance de Robert Pattinson neste filme. O ator que ficou para sempre conhecido pelo seu papel na saga “Twilight” distancia-se aqui o máximo possível do famoso vampiro. Neste filme representa uma personagem que não se assemelha a nenhuma que ele já tenha feito. Podemos dizer que rouba todas as atenções cada vez que aparece em cena.

Connie Nikas, a personagem, é um homem determinado e bastante ambicioso, que não desiste dos seus planos, por muito arriscados que sejam. Desde cedo percebemos que está a enterrar-se cada vez mais, fazendo coisas que só podem levar a um fim que não é bom para ele. Pattinson deu-lhe imensa credibilidade, mostrando que realmente é um bom ator, contrariando as más línguas.

Para além do protagonista, também podemos falar do seu irmão, que foi interpretado por Benny Safdie, um dos realizadores. O contraste entre ambos é visível logo desde início: Nick Nikas, ao contrário de Connie, sente medo, como podemos comprovar numa parte em que este foge da polícia.

Neste filme temos imensos grandes planos e muitas cores neon. “Good Time” é quase todo ele passado durante a noite e mostra como é a vida dos criminosos em algumas cidades. Aqui seguimos sempre Connie que, no final, não é nada mais que um criminoso que adora o seu irmão.

A meu ver, este filme só teve um ponto negativo: não desenvolve muito. A história é, basicamente, a de um homem que tenta tirar o irmão da prisão. Seguimos o que ele faz para atingir este objetivo, mas é tudo muito linear. Por um lado, isto é bom, porque o filme parece uma situação real e sem ficção, mas podemos sentir falta de algo mais. Talvez mais acontecimentos pelo meio tivessem tornado tudo ainda mais interessante. Mesmo assim, é um daqueles filmes que surpreendem, especialmente pelas excelentes performances e pela maravilhosa fotografia.

80%

Good Time

O plano de Constantine Nikas (Robert Pattinson) era assaltar um banco e conseguir uma boa quantia em dinheiro, mas nada corre como planeado e o seu irmão mais novo acaba por ser preso. Decidido a resgatá-lo, Constantine embarca numa perigosa corrida contra o relógio e torna-se no próximo alvo da polícia.
  • Joana Maria

5 Comments

  1. dazzledbyrob 29 Nov, 2017, 02:21
  2. #R 29 Nov, 2017, 01:52
  3. Cinematic 👼 29 Nov, 2017, 01:22
  4. Robert Pattinson AU 29 Nov, 2017, 01:15
  5. CA Notícias 28 Nov, 2017, 21:18

Deixar uma resposta