CA Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

Crítica: “Leatherface: A Origem do Mal”

Um filme de Alexandre Bustillo e Julien Maury.

“Leatherface: A Origem do Mal” é um thriller de terror realizado por Alexandre Bustillo e Julien Maury e escrito por Seth M. Sherwood. Quarenta e três anos depois do lançamento de “O Massacre no Texas” de Tobe Hooper, este torna-se agora no oitavo filme da franquia “Massacre no Texas” e é uma prequela do filme original de 1974.

O filme apresenta-nos várias personagens, de entre as quais se destaca um grupo de psicopatas que estiveram internados num hospital psiquiátrico – Jackson (interpretado por Sam Strike), Bud (Sam Coleman), Ike (James Bloor) e Clarice (Jessica Madsen) – e também uma enfermeira – Lizzy (Vanessa Grasse) – que estes raptam quando conseguem escapar do hospital.

Para estabelecer aqui uma ligação entre este grupo e a verdadeira história de Leatherface, é preciso recuar aos primeiros minutos do filme, nos quais conhecemos a família de canibais que já nos foi apresentada nos outros filmes. É através destes que chegamos a Hal Hartman (Stephen Dorff), um homem que perdeu a sua filha depois de esta ter caído numa armadilha desta família. Anos mais tarde, e voltando à fuga do grupo do hospital, é este que persegue os psicopatas, pois sabe que um deles faz parte dessa família e deseja vingar a morte da sua filha.

Esquecendo todos os outros filmes da franquia, este mostra uma nova visão e pretende dar a conhecer os traumas que tornaram um jovem rapaz no Assassino da Motosserra. Mas, para além disto, não tem nada de novo.

Neste filme podemos destacar os minutos iniciais e os minutos finais. Sendo que nos primeiros vemos a família Sawyer a oferecer a famosa motosserra ao rapaz e nos finais vemos este finalmente a dar-lhe uso. Pelo meio, o filme torna-se apenas numa grande perseguição ao grupo que escapou do hospital – mas uma perseguição com muito sangue e cenas nojentas à mistura, como seria de esperar.

“Leatherface: A Origem do Mal” acaba por ser apenas um filme com muito sangue e pouco desenvolvimento, que se perde em perseguições. No entanto, é capaz de agradar todos aqueles que gostam deste género.

O filme chega já nesta quinta-feira, dia 7 de Dezembro, às salas de cinema portuguesas.

40%

Leatherface: A Origem do Mal (Leatherface)

Jackson é um adolescente violento que consegue escapar de um hospital psiquiátrico juntamente com Bud, Ike e Clarice, igualmente internados na mesma instituição. O grupo rapta uma enfermeira, Lizzy, na sua fuga, sendo perseguidos por Hal Hartman, um determinado Texas Ranger sedento de vingança.
  • Joana Maria

Deixar uma resposta