Rescaldo da jornada: Ronda sem surpresas

Numa 1ª jornada da Liga NOS muito invulgar, começando na data antecipada (começou a 6 de Agosto), passando pelos dias dos jogos (começou a um domingo e acabou a uma quinta-feira) e terminando na sua extensão (teve 5 dias). O futebol português teve de tudo um pouco neste reinício naquela temporada que terminará mais cedo devido ao Mundial de 2018.

Sporting foi o primeiro a dar o pontapé de saída na Liga NOS. Deslocou-se à Vila das Aves para defronta o recém-promovido, Desportivo das Aves. A equipa orientada por Ricardo Soares encontra-se completamente renovada e com muitos e bons valores a ter em conta nesta nova edição do campeonato português (Salvador Agra, Ryan Gauld e Derley são alguns dos principais), contudo, não foram capazes de suster o poderio ofensivo dos leões, que teve em Gélson Martins, com dois golos, o principal obreiro. Serviu ainda para testar alguns jogadores e perceber que alguns atletas, caso de Bruno Fernandes, não se dão bem em certas posições. O resultado (2-0) foi justo e não gerou controvérsia.

Ainda no domingo, Vitória FC Moreirense mediram forças no Bonfim, num jogo envolto em polémica, devido à expulsão de Vasco Fernandes. Duas equipas ainda pouco entrosadas, proporcionaram um jogo típico de pré-temporada, com os sadinos a terem começado a ganhar com um golo de Edinho aos 13 minutos, mas viriam a escorregar, já depois da expulsão, aos 83′ ao terem concedido o empate, com golo do recém-entrado, Peña. O resultado final fixou-se no 1-1.

Segunda-feira voltou a ter jogos na agenda, desta feita três desafios. A tarde (17h) começou no Algarve, com um recém-promovido Portimonense a demonstrar que não veio passar férias à 1ª Liga e a conseguir a reviravolta frente a uma boa equipa do Boavista (2-1). O jogo começou com os axadrezados mais dominantes e Rochinha, com um grande golo, a inaugurar o marcador aos 21 minutos. Na 2ª parte só deu Portimonense e Rubén Fernandes (54′) e Bruno Tabata (85′) a consagrarem a reviravolta no marcador. Às 19h, a Liga viajou até Santa Maria da Feira para o Feirense contra o Tondela. Os homens orientados por Nuno Manta, viram a cabeça de Cris a traí-los aos 28 minutos, com um infeliz auto-golo. Nos segundos 45 minutos as coisas foram diferentes e o Feirense empatou aos 51′ por Hugo Seco, resultado (1-1) que não se alteraria até final. O Belenenses reeditou o início de campeonato de 2013/2014 e defrontou, desta feita em Vila do Conde, o Rio Ave. Os azuis até entraram melhor no jogo, mas aos 37 minutos, Francisco Geraldes, após um desvio na barreira, acabou por fazer o resultado final (1-0). No segundo tempo, apesar de maior ascendente dos da casa, o resultado não sofreu alterações.

O dia seguinte, terça-feira, teve apenas um jogo: Marítimo vs Paços de Ferreira. Depois de muita confusão para chegar à ilha, a equipa da capital do móvel não foi capaz de levar de vencida uma equipa com mais rotinas de jogo e uma preparação mais adiantada. Éber Bessa fez o golo solitário da partida aos 57 minutos o resultado (1-0) não viria a sofrer alterações e os insulares conquistariam os seus primeiros 3 pontos da Liga NOS.

A meio da semana (quarta-feira) tivemos um dia com dois jogos grandes: o FC Porto vs Estoril às 19h e o Benfica vs Sp. Braga às 21h. No primeiro jogo os dragões demonstraram que a boa pré-época não tinha sido coincidência e, mesmo com apenas 1 reforço, os azuis e brancos dominaram do princípio ao fim os canarinhos, que pouco tiveram a dizer durante o encontro. Mesmo com a lesão de Soares aos 32 minutos, o FC Porto não perdeu poder de fogo, visto que com a entrada de Marega conseguiram dois golos (35′ e 62′). Brahimi (54′) e Ívan Marcano (70′) completaram o ramalhete da goleada (4-0). No final, ambos os treinadores reconheceram justiça ao marcador.

Os encarnados receberam uma das equipas mais fortes do campeonato, agora orientada por Abel Ferreira. A boa forma da dupla de avançados Jonas e Seferovic, valeu às águias uma vitória sem grandes sobressaltos, apenas ameaçada, a espaços, por boas combinações ofensivas dos minhotos. Seferovic aos 14 minutos inaugurou o marcador a passe de Jonas e o brasileiro aos 30′ viria, num grande remate, a fazer o 2-0. Antes do apito de Carlos Xistra para o intervalo, ainda deu tempo para Ricardo Esgaio, com um passe fantástico, isolar Hassan que aos 43′ reduziria a desvantagem. A 2ª parte teve no golo de Salvio aos 57′ e no golo (alegadamente) mal anulado a Ricardo Horta os grandes motivos de interesse, tendo tido muito menos intensidade do que os primeiros 45 minutos. O resultado fixou-se nos 3-1.

Para acabar a jornada, duas das melhores equipas da temporada transacta defrontaram-se em Guimarães num grande jogo de futebol. O Vitória SC recebeu e venceu o Desportivo de Chaves por 3-1. Os vimaranenses começaram a vencer com um golo de Zungu aos 23 minutos, quase seguido pelo golo de Paolo Hurtado aos 32′. Assim iriam as duas equipas para o balneário. Pouco tempo depois do jogo ter recomeçado, Raphinha aos 57′ fez o tento que parecia ter fechado o marcador. No entanto, o crer flaviense valeu um jogo aberto até final, visto que Willian fez dois golos com o jogo perto do fim (80′ e 88′) e os homens da casa ainda tremeram.

Acabou assim uma 1ª jornada algo atípica em termos de estrutura, mas usual no que concerne a resultados. 6 vitórias caseiras e apenas uma forasteira, numa ronda com apenas 2 empates. Foram marcados 24 golos ao longo dos 9 encontros.

Também poderá gostar Mais do autor

A carregar...