em , ,

Crítica Cinema – Venom (2018)

Venom é o novo filme de Ruben Fleischer, protagonizado por Tom Hardy, Michelle Williams e Riz Ahmed. Este traz-nos o retrato cinematográfico de um dos vilões mais conhecidos do universo da MARVEL, mais especificamente das histórias do Homem-Aranha. Venom é uma personagem complicada, complexa e confusa, e este filme é tudo isso.

Venom é o novo filme de Ruben Fleischer, protagonizado por Tom Hardy, Michelle Williams e Riz Ahmed. Este traz-nos o retrato cinematográfico de um dos vilões mais conhecidos do universo da MARVEL, mais especificamente das histórias do Homem-Aranha. Venom é uma personagem complicada, complexa e confusa, e este filme é tudo isso.1 (8)

Eddie Brock (Tom Hardy) é um jornalista que, depois de ver a sua carreira destruída, é acidentalmente infectado por um parasita alienígena, levando-o a assumir uma dupla identidade. O filme começa bem, com um bom “set-up” da trama, não muito apressado, bem estruturado e desenvolvido. Contudo, ao longo de 1 hora e 52 minutos, o argumento segue um caminho com muitos altos e baixos. Há momentos muito apressados que forçam certos comportamentos das personagens, tornando a integridade das mesmas em algo estranho. Acontecimentos são colados uns aos outros de forma descuidada e confusa. No meio disto, o enredo fica um pouco mais arrastado, para depois ter um desenlace curto e rápido, não satisfazendo verdadeiramente.1 (6)

A personagem principal é carismática. Tom Hardy consegue ter uma boa actuação nos momentos de conflito interior com Venom, mas será o actor adequado para o papel? A escrita dos diálogos nem sempre é a melhor, muitas vezes tentando ter pequenos momentos cómicos, com piadas fracas que falham quase sempre. O actor britânico faz o melhor que consegue, mas o argumento impede-o de encarnar Brock a 100%. Hardy não é actor para este tipo de papéis, o seu talento é desperdiçado assim como o de Michelle Williams, que interpreta Anne Weying, uma personagem bastante vazia.

É também evidente que a restrição de audiências prejudicou imenso a concretização da história. O filme é classificado como PG-13, ou seja, adequado a maiores de 13, enquanto que a BD é Rated R, para público mais restrito. Venom é uma personagem inquieta e violenta, talvez precisasse de ser Rated R para realmente funcionar. Com PG-13, as suas histórias perdem imenso potencial. O filme de Ruben Fleischer tem boas ideias e proporciona bom entertenimento, mas não aproveita o que de bom tem em mãos.1 (3)

Venom acaba por ser um filme estranho e bastante confuso. O argumento é mediano, pois não consegue desenvolver a história do vilão (ou anti-herói) do Homem-Aranha na sua plenitude. Há momentos apressados e outros arrastados. As personagens têm pouca consistência e não fazem jus ao talento do elenco. Tom Hardy consegue brilhar em algumas partes e dar vida à questão da dupla identidade, mas deixa a sensação de não ser actor para este tipo de papéis. O desenlace é curto e insuficiente para fazer desta uma história memorável, ainda que, quando analisada como um todo, não deixe de constituir um bom filme de entretenimento. No entanto, será apenas mais uma personagem e mais uma tentativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

BOCAge | Passatempo Teatro: vencedores 14 de setembro

“BOCAge” | Passatempo Teatro: vencedores 5 de outubro

Sporting vence Vorskla Poltava por 1-2. Saiba os resultados da noite de Liga Europa

Sporting vence Vorskla Poltava por 1-2. Saiba os resultados da noite de Liga Europa