CA Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

Crítica Cinema – ‘Marvin’ (Marvin ou la belle éducation)

de Anne Fontaine

Marvin é o novo filme de Anne Fontaine, protagonizado por Finnegan Oldfield no papel de Marvin Bijoux. Este é um belíssimo filme feito de memórias, de momentos da infância que marcaram a vida de Marvin e influenciam a sua criação artística. O passado e a sua relação com o presente são o enredo do filme. O teatro é a derradeira verdade.

CA Notícias Crítica Cinema – 'Marvin' (Marvin ou la belle éducation)

Interpretado por Jules Porier, Marvin Bijoux é retratado na juventude em situações de bullying na escola e falhas no seio familiar, enquanto que alguns conflitos interiores vão surgindo. Na sua idade adulta, Finnegan Oldfield é quem assume o papel, numa fase de vida mais madura, em que a personagem já descobriu e aceitou quem é. Assim, em oposição entre passado e presente, o filme vai mostrando o crescimento da sua paixão pelo teatro e o confronto com a sua orientação sexual.

O argumento e a montagem são muito bons e utilizam de forma bastante interessante a desconstrução cronológica, de modo a ilustrar a forma como o passado tem impacto na personalidade de Marvin e molda posteriormente a sua forma de fazer teatro. O próprio cinema é introduzido dentro do cinema, projectado na parede, transformando a imagem em memórias que dão sentido ao que acontece e que criam a peça de teatro dentro do cinema.CA Notícias Crítica Cinema – 'Marvin' (Marvin ou la belle éducation)

As interpretações dos actores principais é muito boa. Estes dão origem a uma personagem delicada que enfrenta grandes conflitos interiores e várias situações exteriores que marcam o seu percurso. Isabelle Huppert tem também uma prestação bastante curiosa: esta interpreta uma versão de si mesma. Actriz que contracena com Marvin, assumindo o papel de sua mãe, esta é como um símbolo da arte de representar, uma mãe teatral que lhe vai transmitir imenso e que o vai ajudar a concretizar o espectáculo da sua vida, sobre a sua vida. O cinema é a psicanálise, é a retrospectiva. O teatro é a verdade que precisa ser dita, é aquilo que Marvin sentiu mas nunca expressou.CA Notícias Crítica Cinema – 'Marvin' (Marvin ou la belle éducation)

No final de contas, Marviné um filme muito delicado, com uma história de descoberta pessoal construída com memórias, que marcaram a vida de Marvin e moldaram a sua criação artística. O cinema vai buscar o passado para o colocar em paralelo ao presente, o teatro representa a derradeira verdade e a expressão de emoções anteriormente reprimidas. Com um argumento e montagem que fazem jus a esta narrativa, bem como com um elenco bastante bom, o filme acaba por ser tocante e memorável.

80%

Marvin

  • Miguel Ângelo

SINOPSE:

A história do jovem francês, Marvin Bijou, que não segue o estereótipo masculino e sofre um intenso e brutal bullying tanto na escola como em casa. Quando Marvin cresce, ele foge para Paris numa tentativa desesperada de mudança, tornando-se escritor e performer e infiltrando-se nos círculos da elite parisiense.

X