CA Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

Bons começos não fazem boas épocas

Hoje foi divulgada a demissão de Ricardo Sá Pinto do cargo de treinador da equipa principal do Belenenses. O começo prometia muito mas a caminhada foi ficando mais acidentada com o decorrer das competições a contar.

O técnico foi oficializado no dia 9 de Junho, no qual confessou ser uma honra treinar um “grande clube”. O Presidente da SAD do clube do Restelo identificara quatro traços no técnico que motivaram a sua contratação: “competência, experiência, energia e ambição”.

Na pré-época e nos jogos-treino a única derrota da equipa foi frente ao Nacional, por 1-0. Nas restantes partidas o técnico e a sua equipa marcaram 19 golos e sofreram 2. O arranque dos trabalhos e o desenhar do plantel ia fazendo sonhar os adeptos, tal como todos os apaixonados pelo futebol em cada início de uma nova temporada.

O primeiro teste estava marcado e a competição era europeia. O Belenenses tinha dois duelos com o Gotemburgo a contar para a 3ª Pré-Eliminatória da Liga Europa. Duas boas exibições, com uma vitória caseira e um empate na Suécia, valeram a qualificação para o Play-Off. Neste o adversário foi o Altach e o primeiro jogo era fora. Uma vitória indiscutível, por 1-0 e um empate no Restelo valeram a inédita passagem para a fase de grupos da Liga Europa. Jogos marcados pela garra e ambição, traços comuns ao técnico Sá Pinto, faziam sonhar ainda mais as hostes do Restelo

Por cá, a Liga NOS começava mal para os azuis. A primeira vitória só foi conseguida à 5ª jornada, frente ao Moreirense. A insatisfação dos sócios e adeptos do Restelo começava a fazer-se notar. Nas treze jornadas realizadas, a equipa apenas venceu por três ocasiões. Outro aspecto que motiva o descontentamento é o facto da defesa azul ser a mais batida do campeonato com 30 golos sofridos. O Belenenses tem o dobro dos golos sofridos, face aos marcados. O futebol praticado não coincide com o do começo. Existe muita insegurança defensiva e falta de imaginação na frente.

Na Taça de Portugal o clube foi eliminado na 4ª eliminatória pelo Portimonense, num jogo em que recuperou de uma desvantagem de dois golos para a perder para lá da hora. Na Taça da Liga ainda continua na luta, já na fase de grupos.

A face europeia é agridoce e também muito inconstante. Começa com um empate fora frente ao Lech Poznan, uns claros 4-0 da Fiorentina no Restelo e, à terceira jornada, o Belenenses consegue um resultado e uma exibição que orgulhou até quem não é afecto ao clube. Ricardo Sá Pinto e respectiva equipa arrancaram uma vitória na Suiça, por 2-1, frente ao Basileia, numa exibição personalizada e quase imaculada no que toca a erros defensivos. Sonhava-se com o apuramento. Porém, a segunda volta trouxe uma derrota com o Basileia e um empate com o Lech, em casa, e uma derrota em Itália com a Fiorentina. O clube terminou a prova ainda com possibilidades de se apurar para os 16-avos.  Nesta prova a equipa contabilizou 1 vitória, 2 empates e três derrotas, 2 golos marcados e 8 sofridos.

Sá Pinto não acaba bem o seu percurso no Restelo. Um dos melhores plantéis da Liga não encontra norte no ataque e sofre muito na defesa, apesar da experiência das suas fileiras. Nas competições oficiais, em 26 jogos, o Belém conta com 8 vitórias, 8 empates, 10 derrotas, 25 golos marcados e 42 golos sofridos.

De notar que após a notícia do pedido de demissão de Sá Pinto, alguns adeptos reconheceram “coragem” e apreço pelo respeito do mesmo às vontades da massa adepta.

X