[Juniores] Atlético, 2 – Belenenses, 2

Energia de Yussufi e infelicidade alcantarense na base do empate. Segundo os dados que dispomos neste momento, por actualizar, Belenenses lidera à condição, com um ponto de vantagem sobre Vitória de Setúbal, este com um jogo a menos. Brevemente, teremos aqui os comentários dos treinadores Rolão (Atlético) e José Sousa (Belenenses).

Atlético em 4x2x3x1, futebol simples, muito no erro do adversário e apostado em explorar os lances de bola parada, alicerçado numa trindade acima da média, constituída pelo guarda-redes Grilo, extremo Efraim e ponta-de-lança Tomás Coelho. Belenenses com outra qualidade individual no transporte do esférico, superior entrosamento e mais rematador. Conjugando tudo isto com as dimensões do campo, resulta que o Atlético chegou com naturalidade ao intervalo em vantagem por 2-1, o que não é contra-senso se se reparar na forma como operou o volte-face, em dois lançamentos de linha lateral, com Tomás Coelho a surpreender repetidamente nas alturas.

Ao intervalo José Sousa mexeu em profundidade, reformulando a ala esquerda e soltando Yussufi no ataque. Apoiado por Jota no meio-campo e pelo irrequietismo de Miguel Lopes, mas sobretudo com vontade de marcar, por momentos pareceu-nos rever Jordão num famoso jogo pela Selecção, frente à França, só que neste caso o esférico, depois de tabelar no chão, saiu por cima. O empate não tardou: de um lance a toda a largura, furou Yussufi pela direita e, ante a saída do guarda-redes, cruzou violentamente, levando a tabelar no central e a anichar-se no fundo das redes. Minutos volvidos surgiu Dálcio na cara do golo mas, sem ângulo, o remate foi defendido. Com um meio-campo renovado com as entradas de Gustavo Filipe e Eli Guedes, mais o apoio do pujante Efraim, entre os três o Atlético ainda gizou um bom lance de entendimento aos 85 minutos que, na hora do remate, saiu à figura, na derradeira hipótese de se desfazer a igualdade.

Alguns destaques individuais, começando pelo Atlético. Realmente, Grilo, Efraim e Tomás Coelho são muito à frente, a que acrescentamos o nome de Eli Guedes, como o seu suplente mais garrido. Pelo Belenenses, Jota e Miguel Lopes foram as grandes figuras, sem que consigamos precisar de quem gostámos mais. Ainda menções honrosas para o lateral Tomás Silva e médio Fábio Meirinhos.

Campo nº 2 do Estádio da Tapadinha, 31 de Maio de 2014, 16:00 horas.
22ª Jornada do Torneio “Lisbon League” (Juniores – 1ª Edição), 2013/2014.
Sob a arbitragem de Rui Rodrigues, auxiliado por Filipe Silva e André Rosa, as equipas alinharam:
Atlético: 1- David Grilo; 2- Lourenço Lopes, 3- João Moreira “cap.”, 4- João Rodrigues (13- Diogo Sousa, aos 8′) e 5- Maurício Antunes; 6- Pedro Ribeiro (14- Gustavo Filipe, aos 74′), 15- Gonçalo Campos (16- Gonçalo Peixoto, aos 74′), 8- Ricardo Mendonça (17- Eli Guedes, aos 55′) e 9- Tomás Coelho; 10- Tiago Martins e 11- Efraim Mavengo. Treinador: Nuno Rolão.
Belenenses: 1- Tomás Corrêa; 2- Tomás Silva, 3- Bruno Sales, 4- Nuno Tomás e 5- Diogo Silva (16- Tiago Fernandes, ao intervalo); 6- Fábio Meirinhos “cap.”, 7- Miguel Lopes, 8- André Galamba (15- Renato Gonçalves, aos 74′) e 9- Sebastião Castela “Seba” (17- Yussufi Candé, ao intervalo); 10- João Silva “Jota” e 11- Dálcio Gomes. Treinador: José Sousa.
Golos: 0-1, André Galamba (19′); 1-1, Tomás Coelho (28′); 2-1, Tomás Coelho (41′); 2-2, João Moreira (71, p.b.).
Acções disciplinares: amarelos para Efraim Mavengo e Eli Guedes (Atlético); Tiago Fernandes e Dálcio Gomes (Belenenses). Vermelho directo para David Grilo, após o final (Atlético).

Via: Belenenses Jovem

Também poderá gostar Mais do autor

A carregar...
Free WordPress Themes
X