CA Notícias, as últimas notícias do mundo do desporto, da tecnologia e do entretenimento. Os últimos resultados, lançamentos, estreias.

Análise do jogo: Oriental – Belenenses

Foi um jogo cinzento, como o tempo. Apenas um jogador a descobrir o sol, que poucas vezes aparecia, Fábio Sturgeon. Sabemos que faltam jogadores na equipa, como Abel Camará, Tiago Silva e Fredy mas todos os que fazem parte do plantel estiveram uns furos abaixo do que estamos habituados a ver.

- Publicidade -

Com Lito Vidigal a ver o jogo da bancada e a dar indicações via telemóvel ao diretor desportivo viu-se na primeira parte, Nelson que se estreou na equipa principal a subir pela lateral direita mas sempre com muito pouco apoio de Adilson. Verificou-se que Rodrigo Dantas na posição de médio-defensivo é um jogador muito fixo e não é aquele jogador solto que vai ás alas e centra como aliás fez contra o Nacional da Madeira enchendo o campo. Saiu lesionado, com um toque, mas vai ser avaliado na segunda-feira, como nos foi dito pelo diretor desportivo. Para o lugar do médio entrou Péle que se estreou na equipa. Não é fácil entrar no decorrer do jogo, e foi o que aconteceu. Pareceu-nos algo pesado e com falta de ritmo. Decorria o minuto 41 quando Nelson marca uma falta do lado direito, passa a bola para Bruno China que vê Miguel Rosa no meio, este remata com força ao ângulo direito da baliza  do Oriental, fazendo o primeiro golo do encontro. Antes de terminar o encontro ainda houve tempo para uma boa defesa de Matt Jones, a um remate do jogador da equipa adversária.

A equipa adversária esteve bem defensivamente, com uma linha alta, não deixando os médios do Belenenses subirem no terreno, nem os extremos subirem na linha lateral. Também é de referir que apenas criaram uma situação de perigo no final da primeira parte.

Na segunda parte saiu Adilson e entrou Palmeira, subindo Nelson para extremo direito. Com esta alteração o ataque do lado direito desapareceu por completo devido à falta de ritmo do jogador. Péle foi o jogador que mais nos agradou na segunda parte. Subiu de rendimento, alargou espaços no meio campo e conseguiu até subir à área adversária. Complementou a defesa e fez o lhe competia apesar de estar algo pesado e com falta de ritmo. Achamos que com o tempo amadurecerá como jogador. Daniel Martins é uma alternativa a Filipe Ferreira, defende e ataca do lado esquerdo. Fábio Nunes que entrou para render Miguel Rosa, em primeiro lugar para o lado esquerdo, pareceu-nos mais á vontade do lado direito, quando foi para o lugar de Nelson, que saiu para Kaka entrar em campo. Foi nesse espaço de tempo que a equipa começou a efetuar triangulações de bola entre a esquerda e a direita e vice-versa. Relativamente ao penalty, é daqueles de ver na televisão, ou seja,Gonçalo Brandão mete o braço na barriga do avançado e este atira-se para o chão. Estamos a falar do avançado Ricardo Saleiro. Experiente avançado, que já jogou em muito clubes. Penalty bem marcado. Quem estava na baliza era Ventura. Enquanto esteve na baliza, não comprometeu, fazendo o que lhe competia. Ainda houve tempo para Filipe Mendes ir defender as redes da equipa azul. André Martins e Fábio Nunes ainda jogaram e ocuparam as suas posições. Relativamente a Mailó, que jogou cerca de 30 minutos, entrando para o lugar de Deyverson, pensamos ter sido o jogo ideal para se mostrar como jogador. Estávamos á espera de mais. Quem não jogou e estava equipa foi Tiago Caeiro, que é uma opção válida para o ataque. João Afonso também não jogou por estar lesionado.

Na segunda parte vimos uma equipa adversária mais rápida e a criar mais ocasiões de golo.

Como começou: Matt Jones – Nelson – Meira – Brandão – Fernando Ferreira – Bruno China – Rodrigo Dantas – Adilson – Fábio Sturgeon – Miguel Rosa – Deyverson

Como Acabou – Filipe Mendes – Daniel Martins – Palmeira – Brandão – André Teixeira – Péle – Bruno China – Kaka – Fábio Sturgeon – Fábio Nunes – Mailó

No final do jogo falámos com o Fábio Sturgeon que nos disse ainda estar com falta de ritmo devido à lesão mas que com estes jogos de treino ganha-se ritmo de jogo. Tem-se integrado nos treinos progressivamente e a recuperação da lesão está a correr bem. Durante o jogo não sentiu dores e até jogou os 90 minutos e se for chamado para o jogo contra o Sporting diz-se preparado. Relativamente à renovação do contrato,  diz estar satisfeito e “demonstra a confiança que a direção  tem em mim, no meu trabalho e na minha dedicação ao clube”. Relativamente ao jogo contra o Sporting, Fábio Sturgeon diz que:” apenas é jogar “olhos nos olhos”, sem medo e com confiança, e vamos disputar o jogo de igual para igual, e estou confiante num bom resultado”. No que toca aos reforços, o avançado diz que são jogadores que dão consistência ao plantel e que vai ficar mais forte.

X