Domingos Paciência: «Não vale a pena termos jogadores emprestados»

Numa extensa entrevista ao jornal OJOGO, Domingos Paciência fala abertamente sobre a sua caminhada no Belenenses e analisa as perspectivas de futuro da equipa lisboeta. Com um discurso pautado pela coerência, o treinador português aborda as mais diversas vertentes: problema SAD/Clube; jogadores emprestados e objectivos para a temporada.

Está satisfeito com o atual plantel?

Ainda faltam chegar jogadores para duas ou três posições. Precisámos de um defesa-central, porque saíram três e ainda só chegou o Sasso. Mas o presidente tem consciência disso.

Admite receber jogadores emprestados dos grandes?

Falei com o presidente e fiz-lhe ver que não vale a pena ter jogadores emprestados para depois saírem em Dezembro. Aconteceu na época passada com o Moreirense, Belenenses, V. Setúbal… Se for com esse pressuposto, então, não estou muito interessado, porque isso criará um impacto negativo na equipa, como se viu na última época. Também há que ter a perspectiva de valorizar os jogadores do clube. 

 O diferendo entre a SAD e o clube reflecte-se no dia a dia da equipa?

Tenho dito aos jogadores que representamos um clube que vai completar 100 anos, um clube com uma grande história. Temos de passar ao lado deste tipo de situações. Mas, por exemplo, senti isso logo no primeiro jogo, quando a equipa começou a ser assobiada ao fim de alguns minutos … E nem sequer estávamos a jogar mal. Temos de nos alhear dessas situações e pedir às pessoas que gostam do Belenenses que apoiem. Quem me contratou foi o Rui Pedro Soares. Ainda não falei com o presidente do clube, ainda que já o conheça há muitos anos, porque jogámos juntos nos iniciados e juvenis do FC Porto.”

Também poderá gostar Mais do autor

A carregar...