in

Antevisão: Belenenses com Altach probabilidades de fazer história

Belenenses, Antevisão: Belenenses com Altach probabilidades de fazer história

Chegou o dia. O dia em que o universo azul vai parar e se vai reunir. No estádio, estarão os que mais sentem e apoiam o clube. Mas nem só aí os olhos estarão postos nos 11 portugueses que com uma bola nos pés, escreverão mais uma página de história no quase centenário livro azul. Os olhos serão muitos, de imensas almas juntas que remarão todas para o mesmo lado: o da vitória. Hoje é dia de Belenenses vs Altach, às 21h15 no Restelo. Hoje é dia de entrar na fase de grupos da Liga Europa.
O adversário de hoje já causou algum furor no seu país de origem, ao eliminar o Vitória de Guimarães quando ninguém o esperava. No entanto, a história não se repetiu. A turma de Belém entrou mandona e contrariou o factor já não tão surpresa, dos austríacos. O 0-1 fora perante um adversário que se demonstrou quase inofensivo, permite sonhar. E até mais que isso. Na 1a mão ficou provada a diferença de valores entre as equipas, com a balança claramente a pender para o lado português – uma prova clara de que os orçamentos não ganham jogos. A receita é simples: manter o nível exibicional da 1a parte em Innsbruck e evitar a sobranceria do segundo tempo.

Apesar de parecer algo incomum, a chave da vitória neste duelo fulcral na história Belenense, está quase toda na vertente psicológica dos jogadores do emblema da cruz de Cristo. A humildade, a serenidade e a consciência do que uma passagem europeia acarreta; terão de ser factores sempre presentes na cabeça dos atletas que envregarem este símbolo. A partir das 21h nada mais interessa, apenas dar tudo pelo clube e colocá-lo onde merece: na história.

Para logo deve voltar a, já tão afamada, “fórmula Europa”, que tão bem tem resultado nos outros jogos. Poderá ser expectável que entre Betinho para a frente de ataque e uma alteração nos extremos, com vista a surpreender os austríacos. Miguel Rosa deve voltar ao meio depois da tão boa prestação no último jogo. Quanto a Carlos Martins, será, talvez a maior incógnita, não se sabendo ainda se a sua lesão lhe permite ser opção. Os princípios de jogo vão manter-se inalterados, com um futebol assente na posse e muito baseado nas combinações entre os extremos e os laterais. Um futebol com transições rápidas será o suficiente para deitar por terra o sonho austríaco. Austríacos esses que apostarão num esquema com dois avançados e baseado no jogo directo, aproveitando a vantagem da altura. Talvez a única de que dispõem. Cuidado com Mahop, o mais esclarecido do conjunto forasteiro.

Nada mais há a dizer. É preciso que os adeptos respondam ao apelo dos seus ídolos, e ao momento histórico do seu clube, e digam ” presente ” quando for feita a chamada. Que se façam notar e que, através de todos os meios possíveis, contribuam para levar o sonho avante. Quanto aos atletas, basta estarem  cientes do emblema que envergam e darem tudo por tudo, como têm feito até aqui. Agora é convosco, Vikings do Restelo!

, Capitão do Altach acredita na reviravolta

Capitão do Altach acredita na reviravolta

, LEAGOO Elite 1: Seja um mestre da fotografia

LEAGOO Elite 1: Seja um mestre da fotografia